21/08/2014 às 06h27min - Atualizada em 21/08/2014 às 06h27min

Pimentel vai criar 77 Centros de Especialidades e carreira de médico da família

Candidato disse que nenhum mineiro estará a mais de 80 km de distância de um médico

Candidato disse que nenhum mineiro estará a mais de 80 km de distância de um médico.

Belo Horizonte (20 de agosto) – O candidato a governador pela coligação Minas Pra Você, Fernando Pimentel (PT), afirmou hoje que, em seu governo, nenhum mineiro ou mineira estará a mais do que 80 km de distância de um médico.

“Vamos trabalhar com a meta de construir em cada microrregião da Saúde um centro de especialidades médicas”, disse o candidato. Minas tem 77 microrregiões de saúde.

Segundo Pimentel, estes locais serão construídos nos moldes do centro metropolitano de Belo Horizonte, implementado durante sua gestão na Prefeitura.

“É um centro onde você tem as consultas especializadas e os exames necessários para complementar a atenção básica. Neles, teremos consultas e exames de 15 especialidades diferentes que vão cobrir toda a demanda de Minas Gerais”, explicou. 

A afirmação foi feita durante reunião com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais (Cosems-MG) em Belo Horizonte. Durante o encontro, que reuniu secretários e gestores de diversos municípios, Pimentel apresentou as três principais linhas de ação de seu programa de governo para a área de Saúde.

Na Atenção Básica, a proposta do candidato é ampliar o atendimento com auxílio do Programa Mais Médicos, do governo federal, e criar uma carreira estadual de médico da família.

No atendimento especializado, Pimentel disse que irá terminar os nove hospitais regionais iniciados no governo anterior, mas que ainda não foram entregues, e construir os centros de especialidades médicas em todas as microrregiões do estado.

Já no atendimento de urgência, a ideia é levar o SAMU para toda Minas Gerais. “Vamos estender o SAMU para todas as regiões e também reduzir o tempo de resposta do serviço à população, com a ajuda do governo do estado e do governo federal. Será um avanço de qualidade no serviço”, ressaltou.

Para financiar o setor, Fernando Pimentel explicou que irá cumprir o que determina a Constituição Federal: destinar 12% da arrecadação do Estado para a saúde, o que não tem sido feito pelo atual governo.

Ele também garantiu que usará os recursos do pré-sal, do governo federal, já que há a previsão de que 25% dos valores arrecadados sejam destinados à Saúde em todo o país. “Teremos recursos e queremos trabalhar junto com as prefeituras e os gestores de Saúde”.

Aos secretários e gestores presentes à reunião, Pimentel afirmou que a Saúde foi a inspiração de sua proposta de governo regionalizado. Ele ressaltou também a importância da participação dos municípios no desenvolvimento e implementação das políticas públicas do setor.

“A operação da saúde hoje no Brasil é municipalizada. Então, ouvir os prefeitos e secretários, discutir com eles para planejar as ações é muito importante para a gente fazer aquilo que não aconteceu em Minas nestes últimos 12 anos. Ou seja, colocar a Saúde como prioridade”, disse

 

Assessoria de Imprensa do PT-MG


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »