13/07/2019 às 17h12min - Atualizada em 13/07/2019 às 17h12min

Nova diretoria da Unidos dos Pirineus se reúne em busca de retomada da Escola

Luciano Baía Meneghite
A diretoria da Sociedade Recreativa Carnavalesca Unidos dos Pirineus, eleita em 05 de maio deste ano se reuniu na manhã deste sábado, 13/07 com alguns carnavalescos na quadra da escola. Estiveram presentes o presidente Maurício Porto, o vice-Ricardo Ribeiro e o 1° tesoureiro Robson Nicácio dos Reis “Robinho”, além deles, os ex-presidentes José Newton Gama Andrade “Lourinho”, Maria Aparecida dos Santos Andrade “Cida”, Ronaldo Apolinário “Naná” e os carnavalescos Jorge dos Santos “Jorge Cego” e eu, Luciano Baía Meneghite.

Foi realizada uma vistoria nas dependências da quadra, que se encontra bem deteriorada. Também foram discutidas as necessidades mais urgentes, como um mutirão de limpeza e pintura, além de reparos em sanitários. A intenção, segundo Maurício, é de buscar parcerias para adequar a sede da escola às exigências do Corpo de Bombeiros. Em curto prazo, eventos alternativos no período diurno serão avaliados. Antes a nova diretoria quer acertar algumas pendências relativas ao aluguel da quadra como garagem e pequenas dívidas como de água e luz.  Outra reunião está marcada para a próxima segunda-feira 15/07 às 19h.

Um pouco da história

O bairro Pirineus sempre foi muito festeiro e sempre teve ligação forte com o carnaval. Os mais antigos citam os blocos organizados por Bastião Nogueira, Oswaldo Borges e festas organizadas por Manoel Andrade, Vitalino Duarte entre outros.

Em 1° de fevereiro de 1954, tendo à frente Ulisses Gomes de Oliveira “Licinho” foi fundada oficialmente a Sociedade Recreativa Carnavalesca Unidos dos Pirineus. De inicio surgiu como bloco no antigo “Sapezão” próximo à Praça do Chafariz, já rivalizando com o veterano Cutubas. Após um período ausente, no final da década de 70, uma nova geração de carnavalescos tendo à frente os primos Jorge Cego e José Geraldo Silvério “Zezé”  retomaram o nome Unidos dos Pirineus que teve seu auge na década de 1980, tornando-se a maior escola de samba da região. Neste período, no bairro ainda existiu o bonito bloco Alegria dos Palhaços de D. Creusa Antunes.  Já na década de 1990, o carnaval de rua de Leopoldina, por motivos diversos foi perdendo a força. Divergências internas novamente paralisaram a Unidos dos Pirineus que mesmo com a boa vontade de alguns não conseguiu reagir. Os carnavalescos do bairro, no entanto se faziam presentes no bloco Dissidentes dos Pirineus, criado por Solange Yung e Zezé B. Meneghite, na Acadêmicos de Leopoldina de Mestre Vitalino, no Tá em Cana, Bloco da Alegria de Penha e Dilson Ribeiro, Bloco do Chafariz da Tia Carminha, Bão Igual Bosta  e depois no Bloco dos Pirineus de Cida, Adriana & Cia. Após o Carnaval de 2009, o núcleo formado neste último bloco retomou à escola, que realizou seu último desfile em 2015. Após esse período, novamente ficou paralisada.

Confira abaixo algumas fotos da quadra atualmente
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »