06/09/2019 às 18h40min - Atualizada em 06/09/2019 às 18h40min

Fhemig aumenta em 300% leitos para pacientes com câncer

Iniciativa é fundamental para tratamento de doença onde reduzir o tempo de espera significa aumentar consideravelmente chances de cura

SEGOV - Governo de Minas - Central de Imprensa
O Hospital Alberto Cavalcanti (HAC), após reestruturação, passará a se dedicar exclusivamente à assistência oncológica, a partir do próximo dia 9/9. A unidade irá oferecer um aumento de 300% nos leitos de internação para pacientes com câncer, suprimindo, assim, a demanda dessa assistência não só no município de Belo Horizonte, já que o hospital é referência estadual nesse atendimento.

O HAC existe desde 1936, quando foi inaugurado como sanatório para tratamento da tuberculose. Ao longo dos anos, foi conquistando expertise e se tornou referência no atendimento ao câncer, sendo credenciado como Unacon (Unidade de Alta Complexidade em Oncologia) pelo Ministério da Saúde. A unidade oferece assistência integral ao paciente: tratamento, cirurgias e apoio de uma equipe multidisciplinar cujo trabalho é amplamente reconhecido.

O hospital atendia como Pronto Atendimento na região Noroeste da capital até a data acordada entre a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) e a Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte para redefinição do perfil assistencial da unidade. O Pronto Atendimento não deixará de existir no HAC, mas será redirecionado para atender apenas aos retornos dos pacientes com câncer que precisarem de atendimento imediato.

Agilidade

A decisão irá beneficiar pacientes que hoje ainda esperam para começar seu tratamento, mesmo após a Lei Federal 12.732/ 2012, que estipulou o prazo de 60 dias para a realização do primeiro procedimento. Em Minas Gerais, segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde, desde janeiro deste ano, 1.057 pessoas diagnosticadas esperaram mais de dois meses para passar pelo tratamento, seja quimioterapia, radioterapia ou cirurgia. A agilidade do tratamento aumenta consideravelmente a possibilidade de cura.

De acordo com estudo divulgado recentemente pelo Tribunal de Contas da União (TCU), 55% dos brasileiros atendidos pela rede pública começaram o tratamento nos estágios mais graves do câncer, quando a probabilidade de cura já começa a ser menor.

Com os leitos do HAC sendo regulados somente para a assistência oncológica, estima-se uma significativa redução do tempo de espera do paciente, aumentando suas chances na luta contra o câncer.

O hospital oferece as especialidades de Cirurgia Oncológica, Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Cirurgia Plástica, Otorrinolaringologia, Cirurgia Geral, Urologia, Ginecologia Cirúrgica, Oncologia, Mastologia, Cirurgia Torácica, Dermatologia, Proctologia e Angiologia, aliadas à equipe multidisciplinar: Psicologia, Nutrição, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Enfermagem e Serviço Social.
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »