14/09/2019 às 19h06min - Atualizada em 16/09/2019 às 18h58min

IBGE promove reunião nesta terça, 17, na ACIL para explicar Censo Demográfico de 2020

O Censo constitui a principal fonte de referência para o conhecimento das condições de vida da população do município e em seus recortes territoriais internos.

Edição> Luiz Otávio Meneghite
Vista panorâmica de Leopoldina (Foto João Gabriel Baia Meneghite)
O Chefe da Agência do IBGE em Leopoldina, Cleverson Ferreira da Silva, vai dirigir reunião agendada para a próxima terça-feira, 17 de setembro de 2019, a partir das 09:00 horas, no Salão Brahim Elias Sleiman, da ACIL-Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Leopoldina, com o objetivo de explicar como será o Censo Demográfico de 2020.

No convite enviado ao Jornal Leopoldinense, o Chefe da Agência do IBGE, esclarece que esta será a primeira Reunião de Planejamento e Acompanhamento do Censo 2020 do Município de Leopoldina.

Segundo Cleverson a reunião contará com representantes dos Poderes Constituídos, bem como líderes comunitários, empresários, representantes de entidades do município que possam de alguma forma colaborar com os trabalhos censitários.


  Cleverson Ferreira da Silva, Chefe da Agência do IBGE em Leopoldina
(Foto Câmara Municipal de Leopoldina)

De acordo com Cleverson o objetivo  da reunião é dar transparência às ações empreendidas pelo IBGE no Município de Leopoldina, promover o conhecimento da metodologia e das ações em campo, divulgar e engajar a população e as autoridades nesse importante levantamento de dados.

Nesta primeira reunião na ACIL, serão apresentados instrumentos que auxiliarão a coleta de dados, as necessidades de apoio para o posto de coleta, tais como cessão de espaço e internet, e apoio para a equipe de recenseadores e supervisores, entre outros. Nesse sentido, o IBGE tem contado, historicamente, com a colaboração de entidades municipais, em especial a
 Prefeitura Municipal

 
A coleta do próximo Censo Demográfico será realizada entre os meses de agosto a outubro de 2020. Seu questionário básico será aplicado a cerca de 71 milhões de domicílios particulares permanentes do País e contará com 26 questões. O questionário da amostra, aplicado a 10% desse contingente, ou cerca de 7,1 milhões de domicílios, abarcará 76 questões, contemplando os seguintes temas: características dos domicílios, identificação étnico-racial, nupcialidade, núcleo familiar, fecundidade, religião ou culto, deficiência, migração interna ou internacional, educação, deslocamento para estudo, trabalho e rendimento, deslocamento para trabalho, e mortalidade. Para informações mais detalhadas, consultar o endereço: censo2020.ibge.gov.br

O que é o Censo Demográfico

Constitui a principal fonte de referência para o conhecimento das condições de vida da população em todos os municípios do País e em seus recortes territoriais internos, tendo como unidade de coleta a pessoa residente, na data de referência, em domicílio do Território Nacional.

O primeiro recenseamento da população do Brasil foi efetuado em 1808, visando atender especificamente a interesses militares, de recrutamento para as Forças Armadas, o que enseja suspeitas de que seus resultados tenham ficado aquém da realidade, seja em razão da natural prevenção do povo contra as operações censitárias, seja, principalmente, em razão de seus objetivos. Para efeito de registro histórico, porém, em virtude de sua maior complexidade e, sobretudo, do controle a que foi submetida toda a operação, o recenseamento realizado em 1872, denominado Censo Geral do Império, é considerado o primeiro efetuado no País, tendo sido conduzido pela então Directoria-Geral de Estatística.  

Em 1940, após a radical transformação da estrutura dos serviços de estatística no País – criação do Conselho Nacional de Estatística - CNE e do Conselho Nacional de Geografia - CNG, que, juntos, passaram a integrar o IBGE por força do Decreto-Lei n. 218, de 26.01.1938 – o  Instituto realizou, em 1o de setembro, o V Recenseamento Geral do Brasil, que correspondeu ao quinto censo populacional. Desde então, ocorreram alterações e aprimoramentos em variados aspectos técnicos, tecnológicos e operacionais da pesquisa, que lhe conferiram um salto de qualidade.   Dentre eles, se destacam a instituição de parcerias, visando ampliar a integração entre o IBGE e as comunidades locais, bem como a utilização, de forma intensiva, de tecnologias digitais que permitem levar a cada segmento de usuários as mídias mais apropriadas.

O Questionário Básico da pesquisa investiga informações sobre as características do domicílio e dos moradores. A investigação nos domicílios selecionados, efetuada por meio do Questionário da Amostra, inclui, além dos quesitos presentes no Questionário Básico, outros mais detalhados, bem como quesitos sobre temas específicos.  

A periodicidade da pesquisa é decenal, excetuando-se os anos de 1910 e 1930, em que o levantamento foi suspenso, e 1990, quando a operação foi adiada para 1991. Sua abrangência geográfica é nacional, com resultados divulgados para Brasil, Grandes Regiões, Unidades da Federação, Mesorregiões, Microrregiões, Regiões Metropolitanas, Municípios, Distritos, Subdistritos e Setores Censitários.  

Fonte> IBGE

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »