10/11/2019 às 09h54min - Atualizada em 10/11/2019 às 09h54min

Cultura e celebração no Halloween na Escola Estadual Sebastião Silva Coutinho (Polivalente)

Seja bem-vindo à minha casa! Entre e ponha-se à vontade! Sinta-se em segurança. Dê-me também um pouco da sua felicidade! Eu sou Drácula. Entre. O ar da noite está muito frio...

Enviado por Eloisa Soares Portugal
O trecho acima, retirado da célebre obra Drácula de Bram Stocker, é um clássico do terror que ilustra a atmosfera de um importante traço cultural dos povos falantes da língua inglesa: o Halloween. A origem da festa possui uma grande trajetória, já que é praticada há mais de 3 mil anos.
 
Reza a lenda que essa celebração surgiu com os celtas, povo que era politeísta e acreditava em diversos deuses relacionados com os animais e as forças da natureza. Eles celebravam o festival de Samhain, o qual tinha a duração de 3 dias, com início no dia 31 de outubro. Nela, além de se comemorar o fim do verão, comemorava-se a passagem do ano celta, que tinha início no dia 1 de novembro.
 
Acreditava-se que nesse dia os mortos se levantavam e se apoderavam dos corpos dos vivos. Por esse motivo, eram usadas fantasias e a festa era repleta de artefatos sombrios com o intuito principal de se defenderem desses maus espíritos. Mais tarde, durante a Idade Média, a Igreja começou a condenar o evento, e daí surgiu o nome “Dia das Bruxas”. Durante o Medievo, os curandeiros também eram considerados bruxos e por se posicionarem contra os dogmas da Igreja, eles eram queimados na fogueira.
 
Assim, na tentativa de afastar o caráter pagão da festa, a igreja promoveu alterações no calendário, de modo que o Dia de Todos os Santos passou a ser comemorado no dia 1 de novembro, o que antes acontecia no dia 13 de maio. Daí que o nome Halloween decorra da junção das palavras hallow, que significa "santo", e eve, que significa "véspera". Com a colonização das terras americanas, a tradição foi incluída na cultura da América, sobretudo nos Estados Unidos.
 
Cientes disso, os professores de língua inglesa da Escola Estadual Sebastião Silva Coutinho (Polivalente) realizaram um trabalho de pesquisa e celebração da cultura do Halloween, baseando-se na perspectiva de que não basta ensinar uma nova linguagem, mas também os valores culturais e sociais que circundam a língua inglesa, tão influente em nossa cultura contemporânea.
 
A partir disso, no dia 04 de novembro, em um evento que envolveu toda a escola, os alunos realizaram um trabalho de pesquisa sobre as origens do Halloween e, paralelamente, construíram um ícone que representasse essa festa. Todos, devidamente caracterizados, participaram ainda de uma empolgante sessão de cinema no gênero terror, comeram merenda de monstro e ainda organizaram um inesquecível baile de fantasias. Tudo somado, o evento culminou em mais uma manhã de animação e envolvimento, de imersão nos valores culturais de aprendizagem e de protagonismo juvenil.
 
Nosso Halloween iluminou as sombras de uma educação estanque e gelada, promovendo um acalorado entrechoque cultural tão importante na formação do educando, de forma que este conheça e respeite os diversos valores multiculturais das sociedades. Era dia dos mortos, mas celebramos a vida! Trick or treat?
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »