23/01/2020 às 10h23min - Atualizada em 23/01/2020 às 10h23min

População vai selecionar projeto de pintura da sede centenária da Prefeitura de Leopoldina

Os projetos estão em exposição no Centro Cultural Mauro de Almeida Pereira para votação que ocorrerá no prazo de 15 dias úteis.

Iago Geraldo Xavier (*)
 
A Prefeitura Municipal de Leopoldina está  realizando uma restauração no prédio histórico onde está instalado o Paço Municipal, na rua Lucas Augusto nº 68 onde funcionam o Gabinete do Prefeito e várias Secretarias Municipais. Como se trata de uma edificação muita antiga é um serviço que está sendo feito com muito cuidado e cautela respeitando a arquitetura centenária.

Os projetos estão sendo divulgados no site da Prefeitura Municipal de Leopoldina, no endereço eletrônico: www.leopoldina.mg.gov.br e estão em exposição no Centro Cultural Mauro de Almeida Pereira para votação que ocorrerá no prazo de 15 dias úteis. Os projetos são de autoria de Anna Rita Pereira Paixão e Sandra Moraes Tavares. O resultado será divulgado dois dias úteis após o encerramento da votação.

(*) Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de Leopoldina



Originalmente a fachada do prédio tem tons mais claros. Foto da década de 70 do século XX.
(Memória Leopoldinense)

Um registro histórico do prédio da Prefeitura Municipal de Leopoldina

José Luiz Machado Rodrigues e Nilza Cantoni(*)

O edifício onde está instalada a Prefeitura Municipal de Leopoldina teve sua construção iniciada na década de 1860 pelo capitão João Gualberto Ferreira Brito, para residência de sua grande família.

Foi adquirido por José Cesário de Castro Monteiro de Barros, provavelmente antes de concluída a construção. José Cesário de Castro Monteiro de Barros foi casado com sua parenta Augusta Cândida Monteiro de Rezende com quem teve uma única filha, Maria da Purificação Rezende Monteiro de Castro, que por sua vez casou-se com seu parente Quirino Ribeiro Monteiro de Rezende e este casal não teve filhos.

Em abril de 1895, decreto do Agente do Executivo autorizou a abertura de um crédito extraordinário para complementar outro anteriormente votado, e com o qual se faria a compra de um prédio para a Câmara Municipal.

Foi escolhido este prédio, que se encontrava sem moradores desde o falecimento de seu último proprietário. A venda do prédio para o município foi realizada por Quirino Ribeiro Monteiro de Rezende.

Em maio de 1895 a Câmara Municipal transferiu-se para o palacete, localizado na então rua Primeiro de Março, que até 1881 chamava-se Teophilo Otoni e era um prolongamento da rua Direita, sendo atualmente a rua Lucas Augusto.
Até o início deste ano de 2007, o prédio abrigou os poderes Legislativo e Executivo do Município (Câmara e Prefeitura). Hoje, funcionam no local o Gabinete do Prefeito Municipal e algumas Secretarias Municipais.

(*)Pesquisadores e historiadores, membros da Academia Leopoldinense de Letras e Artes e colunistas do jornal Leopoldinense.

Veja matérias relacionadas nos links abaixo:

http://www.cantoni.pro.br/ruas/incendio.htm

https://leopoldinense.com.br/noticia/16265/populacao-vai-selecionar-projeto-de-pintura-da-sede-centenaria-da-prefeitura-de-leopoldina

 Fontes> Diário Oficial dos Municípios Mineiros e Arquivo do Jornal Leopoldinense e Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Leopoldina.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »