25/01/2020 às 20h55min - Atualizada em 25/01/2020 às 20h55min

Ubá decreta Situação de Emergência

O município de Ubá foi atingido por chuvas intensas e severas no dia 24 de janeiro. Diversos pontos de alagamentos foram registrados pela cidade, além do extravasamento da calha do Ribeirão Ubá na Av. Comendador Jacinto S. S.Lima (Beira-Rio), causando a inundação de toda a avenida e suas pontes.

Às 11h de hoje o município publicou um Decreto de Situação de Emergência, em edição extraordinária do Diário Oficial.

Doações de alimentos não perecíveis e água mineral podem ser entregues no Fórum Cultural. Preferencialmente, garrafas de até 5 litros, vedadas.  

Integrantes do Sistema de Comando de Operações reuniram-se novamente às 18h deste sábado (25). O número de desalojados chegou a 30 pessoas, todas encaminhadas à casa de familiares. Três pessoas foram desabrigadas e encaminhadas para a Casa Cidadã. Nove imóveis estão interditados, nos bairros: Inês Grôppo, Industrial, Centro, Meu Sonho e São Domingos.

A captação e distribuição de água foi restabelecida na ETA Miragaia às 17h30, pela Copasa.

Em relação aos acessos a distritos, foi restabelecida a passagem nas estradas de Ubari e Miragaia. A ponte do Santa Rosa foi recuperada provisoriamente, permitindo a passagem inclusive de veículos pesados. A ponte do Aeroporto (Edinho Farinheiro) foi danificada. A passarela da rua Pedro Candian, no bairro Industrial, foi deslocada e sua reconstrução é prioridade. A Ponte do Córrego dos Mendes passará por recomposição da proteção lateral.

O Corpo de Bombeiros recebeu um total de 79 chamadas desde o dia 24. Somente a partir das 8h de hoje, foram recebidos 28 chamadas relacionadas à chuva, em toda sua área de atuação (não apenas Ubá), principalmente relacionadas a risco de desmoronamento.

Durante todo o sábado, cerca de 150 funcionários da Prefeitura, além de voluntários, realizaram ações de limpeza, recuperação de estradas, intervenções de trânsito e isolamento de áreas. Cerca de 44 caminhões de lama foram retirados apenas na região da Beira-Rio. As ações de limpeza permanecem neste domingo, e também nos próximos dias. A Prefeitura esclarece que as ações estão sendo feitas por prioridades, e que todas as regiões da cidade receberão as ações de recuperação e limpeza devidas nos próximos dias. Cerca de 25 servidores da Secretaria de Desenvolvimento Social, com apoio de voluntários da Defensoria Pública em Ubá, percorreram diversos locais afetados em abordagens às famílias atingidas pelas chuvas.
 
 
Interdições

- A ponte Major Siqueira, na rua Cristiano Roças, segue interditada totalmente para passagem de veículos e pedestres.

- A rua João Grôppo, no bairro Inês Grôppo, segue interditada para passagem de veículos. A área próxima ao número 228 foi completamente isolada, devido ao risco de desmoronamento de um prédio. O local receberá monitoramento diário. A Energisa já providencia o corte de fornecimento de energia elétrica no poste e dois imóveis em risco no local. Recomenda-se aos motoristas que evitem a região.

A alternativa de trânsito é:

- Para veículos pesados: desvio à direita após a ponte do Posto Zema, em direção ao frigorífico, passando pelos bairros Agroceres e Bom Pastor.

- Veículos leves: desvio pela Rua Nossa Senhora Aparecida.

Novo boletim com atualizações do evento será encaminhado à imprensa, e publicado nos canais oficiais da Prefeitura por volta das 13h deste domingo (26/01/2020).

Alerta a população: Há previsão de mais chuvas para as próximas horas.
 
Orientações aos cidadãos

Orienta-se às pessoas que NÃO dirijam-se para os locais afetados pelas enchentes, especialmente à Avenida Beira-Rio. A presença de curiosos prejudica os trabalhos de restabelecimento da cidade, além de caracterizar sério risco.

• Se sua casa estiver em risco de alagamento ou desabamento, saia do local e acione imediatamente o Corpo de Bombeiros (Telefone 193);

• Não se arrisque em atravessar a pé ou com veículos as ruas e áreas alagadas;

Saúde

A Secretaria Municipal de Saúde adverte sobre os perigos do contato com a água das cheias que pode trazer riscos para a saúde da população. Entre as principais doenças estão a leptospirose, a hepatite, a febre tifóide e a cólera. Todas são transmitidas pelo contato direto ou indireto com a água contaminada.

As características mais comuns para identificar o contágio são náuseas, febre e diarreia, dor muscular principalmente na panturrilha, olhos avermelhados. Quando não tratadas, essas doenças podem ser fatais. Por isso, para quem apresentar dois ou mais sintomas, é importante procurar ajuda médica.

É possível barrar a contaminação tomando algumas medidas. Deve-se evitar o contato direto com a água ou a lama das enchentes, não andar com os pés descalços e não consumir alimentos que tiveram o contato com essa água.

Assessoria de Comunicação
Prefeitura de Ubá

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »