03/03/2020 às 10h35min - Atualizada em 03/03/2020 às 10h35min

Licitações para obras públicas passarão a exigir a metodologia BIM em 2021

Seminário, realizado em Belo Horizonte, orienta micro e pequenas empresas da construção civil sobre as oportunidades e tendências desse sistema

A partir de 2021, empresas que desejam participar de licitações de obras públicas terão que seguir a metodologia de Modelagem de Informações da Construção ou Building Information Modeling (BIM) na elaboração de seus projetos. Para orientar as empresas do setor da construção civil a se adequarem a essas novas exigências, será promovido o 3º Seminário BIM de Minas Gerais. O evento será realizado no dia 24 de junho, em Belo Horizonte.

Os ingressos do segundo lote do seminário já estão disponíveis no site www.sebimmg.com.br .

O BIM simula virtualmente uma obra, ao descrever em detalhes os materiais que serão utilizados e os processos que o construtor irá adotar. Com isso, é possível ter um orçamento mais aproximado da realidade, eliminar desperdícios e reduzir as chances de atraso na entrega. A estimativa é de que 50% das alterações durante a execução das obras podem ser evitadas quando os projetos são concebidos por meio da metodologia. A consequência é uma redução no tempo de construção, que em algumas empresas pode chegar a 30%.

“O BIM é uma metodologia indispensável ao planejamento estratégico da empresa a partir de agora, porque muda os processos e a maneira como as pessoas se relacionam e trabalham. Isso impacta diretamente o mercado”, afirma o analista do Sebrae Minas Jonas Bovolenta.

O Decreto Federal 9.377, de 17 de maio de 2018, determinou que, a partir do próximo ano, as licitações de obras públicas exigirão das empresas o BIM. Não consistirá propriamente numa obrigatoriedade. Contudo, as empresas que não o adotarem perecerão, pelo simples fato de não estarem habilitadas a participar de licitações de obras públicas ou atuar como fornecedoras de construtoras e consórcios vencedores de processos licitatórios. Ou seja, quem não tiver, estará automaticamente excluído desse mercado.

Para facilitar o entendimento sobre a metodologia os participantes do seminário irão conhecer histórias de projetos bem-sucedidos que adotaram o BIM e tiveram benefícios como: redução de custo a médio prazo e ganho de produtividade. “O quanto antes as empresas se se adaptarem mais tranquila será essa transição, há que a metodologia requer várias etapas e um investimento inicial, mas com retorno certo”, explica Bovolenta. 

Além de empresários, o evento também é direcionado para o público-alvo a acadêmico, coordenadores de cursos de Engenharia Civil e Arquitetura, para que possam levar conhecimento aos futuros profissionais se familiarizem com a metodologia para que saibam empregá-la.

O Seminário BIM é uma realização do Sebrae Minas em parceria com a Câmara Brasileira de BIM (CBIM-MG), Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), Associação Brasileira de Engenharia de Sistemas Prediais (Abrasip-MG) e Senai/Fiemg.
 
3º Seminário BIM de Minas Gerais

Dia 24 de junho, das 9h às 18h
Sebrae Minas – Av. Barão Homem de Melo, 329 – Nova Granada
Belo Horizonte/MG Informações e inscrição: www.sebimmg.com.br

Assessoria de Imprensa do Sebrae Minas
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »