25/03/2020 às 13h38min - Atualizada em 25/03/2020 às 13h38min

Em menos de 24 horas Leopoldina atinge 13 casos suspeitos de coronavírus

Dados foram atualizados nesta quarta-feira, 25 de março, às 12:00 horas pelo Centro de Operações de Emergência em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde.

Edição> Luiz Otávio Meneghite
Leopoldina(Foto de João Gabriel Baia Meneghite
Subiu para 13 o número de casos notificados como suspeitos de infecção por coronavírus em Leopoldina, segundo  dados atualizados nesta quarta-feira, 25 de março, às 12:00 horas, pelo Centro de Operações de Emergência em Saúde, da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais.

Até ontem e desde o início da emissão dos boletins oficiais, Leopoldina vinha se mantendo com apenas um caso oficialmente notificado como suspeito. Porém, estes dados ainda são considerados subnotificados, uma vez que não é possível testar, em tempo viável, todos os pacientes com suspeita da doença.

Já em todo o Estado de Minas Gerais, o número de casos suspeitos saltou dos 11.832 contabilizados até essa terça-feira (24) para 14.227 nesta quarta-feira (25), segundo a Secretaria de Estado de Saúde. Isso significa um aumento de 20% de notificações em menos de 24 horas. Até o momento, não há nenhuma morte confirmada oficialmente no Estado.

A maior parte da contaminação da doença ocorre entre pessoas de 20 a 59 anos (111) e, até o momento, nenhum idoso com mais de 80 anos foi infectado em Minas. Já entre a população de 60 a 79 anos, são 20 confirmações. A faixa etária de 1 a 19 anos não tem registro confirmado da Covid-19, no entanto, um bebê de menos de 1 ano testou positivo para a doença.  

Somente em Belo Horizonte, são 90 pessoas infectadas com a doença, sendo que o aumento de três novos casos confirmados ocorreu somente na capital. Os outros municípios que têm pacientes com a Covid-19 são Betim, Bom Despacho, Campos Altos, Contagem, Coronel Fabriciano, Divinópolis, Ipatinga, Juiz de Fora, Lagoa da Prata, Mariana, Nova Lima, Patrocínio, Poços de Caldas, Sete Lagoas, Timóteo, Uberaba e Uberlândia. 

Dentre as principais formas de controle do contágio local e comunitário da doença estão a higienização frequente das mãos e o isolamento social. Com isso, municípios e estados do país têm decretado o fechamento de comércios e restrições no transporte público para evitar a aglomeração de pessoas, especialmente em locais fechados. Muitas empresas também têm imposto o trabalho remoto aos seus funcionários e a população tem se mantido mais em casa, à medida do possível, saindo somente para o que é essencial. 

Fonte> Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública, da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »