05/04/2020 às 09h56min - Atualizada em 05/04/2020 às 09h56min

Cidade de Recreio retira bancos de praça para evitar aglomerações

Os bancos serão recolocados na praça dos Ferroviários quando a pandemia acabar, declarou a Prefeitura Municipal de Recreio

Por Lara Alves | Jornal O Tempo
Praça dos Ferroviários em Recreio - MG (Foto Olhando da Janela do Trem)
Os moradores do município de Recreio, na Zona da Mata, não podem mais sentar para conversar na praça dos Ferroviários, um dos principais pontos da cidade. A Prefeitura Municipal da cidade retirou, na sexta-feira passada (3), todos os bancos instalados na praça que fica em frente a um ponto de táxi.

A medida adotada é mais uma maneira de combater a formação de aglomerações no município mineiro, que investiga cinco casos suspeitos do novo coronavírus segundo balanço publicado nesse sábado (4). Os exames dos pacientes com sintomas semelhantes aos da Covid-19 já foram encaminhados para análise no laboratório da Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte, mas os resultados ainda não chegaram a Recreio.

Na página do Facebook da prefeitura, muitos moradores demonstraram apoio à retirada dos bancos da praça. Segundo essas pessoas, alguns idosos continuaram se encontrando no ponto turístico mesmo após a publicação de um decreto, em 16 de março, que pedia aos cidadãos que se mantivessem isolados e evitassem sair às ruas sem necessidade.

Nessa data, a prefeitura já tinha suspendido todas as atividades escolares, nas instituições municipais e particulares, e também nas creches, e cancelado eventos públicos e privados. Em 31 de março, na semana passada, o prefeito José Maria André de Barros (PSB) decretou estado de calamidade pública em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

Através das redes sociais, a gestão atual esclareceu que a retirada dos bancos é temporária. “Foi uma medida de extrema necessidade para cumprimento das orientações da Organização Mundial da Saúde de isolamento social com o objetivo de evitar a transmissão do novo coronavírus”, publicou a prefeitura. Os assentos serão recolocados assim que a situação da cidade e do Estado em relação à infecção for considerada “normal”.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »