05/05/2020 às 17h30min - Atualizada em 05/05/2020 às 17h30min

Há 30 anos era ordenado padre Edson José Oriolo dos Santos, atual Bispo de Leopoldina

Sacerdotes de diversas regiões enviam cumprimentos ao bispo pela data, destacando sua dedicação, zelo e condução dos trabalhos pastorais.

Dom Edson foi ordenado padre no dia 05 de maio de 1990 .
O bispo da diocese de Leopoldina, dom Edson Oriolo, completou nesta terça-feira, 05 de maio de 2020, 30 anos de vida sacerdotal, marcada pela entrega a Deus e ao compromisso de anunciar o Evangelho de Jesus Cristo.

Ele comentou que também celebra a vida, pois o sacerdote não é apenas o homem da liturgia, da palavra e da pastoral enquanto realidades externas, mas, sobretudo, aquele que procura fazer da sua própria vida um culto litúrgico, identificando-se com a realidade da cruz, que é doação, testemunho amoroso da palavra e entrega aos irmãos e à Igreja.

“A própria vida do sacerdote deve expressar a realidade de sacramento intenso e fecundo de apostolado que se faz carne e habita no meio dos homens”, disse.

O vigário geral da diocese de Leopoldina, padre Volnei Ferreira Noro, representando todo o clero, publicou uma mensagem cumprimentando dom Edson pela data, agradecendo sua presença, trabalho e sabedoria pastoral.

“Creio na providência e no amor infinito de Deus para com cada uma das criaturas, cada astro que cria tem seu destino, a sua órbita marcada, e a mais oculta flor do campo está, no seu lugar contribuindo para beleza, a ordem e a harmonia do  Universo. Pois tudo que Deus faz é perfeito. Hoje, de forma especial, agradeço a Deus pelo SIM dito por dom Edson há 30 anos. Parabéns e felicidades, conte sempre com minhas orações. “Tu és sacerdote para sempre…” (Slm 109, 4), escreveu Pe. Volnei.

Ele destacou ainda uma frase de São João Maria Vianney, que define o amor e dedicação com a vida sacerdotal.  “Se entendêssemos na terra o que é um padre, morreríamos não de susto, mas de amor.”

Também citou o capítulo 52 do Livro de Isaías: “Como são belos sobre as montanhas os pés do mensageiro que anuncia a felicidade, que traz as boas novas e anuncia a libertação, que diz a Sião; Teu Deus Reina.” ( Is 52,7).

Sacerdotes de diversas regiões do Brasil enviam cumprimentos ao bispo pela data, principalmente da Igreja Particular de Leopoldina, destacando sua dedicação, zelo e condução dos trabalhos pastorais.

Dom Edson Oriolo é o 8º bispo da diocese de Leopoldina e está a pouco mais de três meses exercendo o seu ministério nesta região sudeste de Minas, onde vem enfrentando grandes desafios juntamente com os sacerdotes que estão presentes nos 34 municípios da região, comprometidos com a Evangelização da população e exercendo um papel missionário neste momento de grande dificuldade de todos.

Ele é filho de José Eugênio dos Santos e Alzira Oriolo dos Santos (in-memorian), nascido no dia 18 de setembro de 1964, em Itajubá (MG). Aos 13 anos de idade entrou para o Seminário Nossa Senhora Auxiliadora, em Pouso Alegre, onde também formou-se em filosofia. Foi ordenado padre no dia 05 de maio de 1990, por dom João Bosco Oliver de Faria, na Matriz São José Operário, em sua terra natal.

Naquela ocasião ele comentou que sempre desejou ser padre e que estava feliz pela consagração de sua vida a Deus, para Servi-lo em sua Igreja. Citou um trecho do Versículo Jeremias 20:7, que diz: Seduziste-me, ó Senhor, e deixei-me seduzir, referindo-se a vida no seminário, onde foi seduzido por Deus. “Sinto a convicção, os apelos de Deus, entregando-me a seu serviço para abençoar, celebrar, perdoar e anunciar”.

Além da formação filosófica, tem graduação em teologia pelo Instituto Teológico Sagrado Coração de Jesus, de Taubaté (SP). Fez mestrado em Filosofia Social pela PUC Campinas; É especialista em Aristóteles, pela Unicamp; em Marketing, pela Universidade Gama Filho, onde também fez a pós-graduação em Gestão de Pessoas.

Na Arquidiocese de Pouso Alegre foi vigário paroquial da Paróquia São Sebastião, em São Sebastião da Bela Vista; Vigário paroquial da Paróquia São Francisco de Paula, em Ouro Fino; Pároco da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, em Borda da Mata; Pároco da Paróquia Bom Jesus e Cura da Catedral Metropolitana de Pouso Alegre.

Como docente, trabalhou no Seminário da Arquidiocese de Pouso Alegre, onde foi professor de várias disciplinas do curso de filosofia. Também atuou como Promotor de Justiça do Tribunal Eclesiástico da Arquidiocese.

No dia 15 de abril de 2015 foi nomeado pelo Papa Francisco bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, sendo celebrada a sua Ordenação Episcopal no dia 11 de julho de 2015 na Catedral Metropolitana de Pouso Alegre. Em 30 de outubro de 2019 foi nomeado pelo papa Francisco como novo bispo da Diocese de Leopoldina.

Assessoria de Imprensa  da Diocese de Leopoldina
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »