03/07/2020 às 09h34min - Atualizada em 03/07/2020 às 09h34min

Minas tem 205 mil alunos de 12 universidades, institutos federais e o Cefet sem aula

Apesar de determinar as medidas para a retomada do ano letivo, o MEC não definiu uma data para o retorno presencial

Renata Evangelista e Rosiane Cunha/Hoje em Dia
Campus do Cefet Leopoldina-MG (Foto-João Gabriel Baia Meneghite)
O Ministério da Educação (MEC) anunciou diretrizes para a volta às aulas presenciais. Dentre as medidas estão o uso de máscaras, distanciamento social e estímulo a reuniões on-line. Em Minas, 12 universidades e institutos federais estão com as atividades suspensas desde março devido ao novo coronavirus.

Por aqui, são oito universidades, três institutos e um centro tecnológico com o ensino paralisado, o que atinge 205.412 alunos. Maior universidade pública do Estado, a UFMG planeja o retorno em agosto. Clique aqui e saiba mais. Apenas cinco instituições administradas pelo Governo Federal adotaram as aulas remotas.

A modalidade é oferecida nos institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas (IFSULDEMINAS) e do Triângulo Mineiro (IFTM), além das universidades de Alfenas (Unifal), de Lavras (Ufla) e de Itajubá (Unifei). Na rede privada, as aulas remotas têm sido adotadas desde o início da pandemia.

Protocolo

Apesar de determinar as medidas para a retomada do ano letivo, o MEC não definiu uma data para o retorno presencial. O protocolo com medidas de segurança trata sobre a comunidade acadêmica e proteções individual e coletiva.

Além do uso de máscara obrigatório, será necessário disponibilizar álcool em gel, medição de temperatura no acesso a áreas comuns e volta ao trabalho de forma escalonada. Haverá ainda orientação para manter cabelo preso e até evitar acessórios pessoais, como brincos e anéis (confira todas as recomendações abaixo).

Balanço

De acordo com o MEC, dentre as 69 universidades federais no Brasil, 54 estão com atividades suspensas, cinco com aulas parciais e dez com ensino remoto. A pasta criou um site para monitorar a situação das instituições. Na página, é possível consultar sobre o funcionamento em cada unidade.

O material foi elaborado por uma equipe multidisciplinar para orientar as ações nas instituições federais, mas poderá ser usado como diretriz para a elaborações de documentos semelhantes nos estados, segundo informou o secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel.

Confira as instituições federais que estão sem aulas no Estado:

Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)

Universidade Federal de Juiz de Fora  (UFJF)

Universidade Federal de Viçosa (UFV)

Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ)

Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)

Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)

Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet)

Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais (IFSudesteMG)

Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG)

Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG)

Confira as medidas determinadas para o retorno:

Uso de máscara obrigatório

Medição de temperatura no acesso às áreas comuns

Disponibilização de álcool em gel

Volta ao trabalho de forma escalonada

Ventilação do ambiente

Possibilidade de trabalho remoto aos servidores do grupo de risco

Reuniões e eventos a distância

Distanciamento de pelo menos 1,5 m

Orientação para manter cabelo preso e evitar usar acessórios, como brincos, anéis e relógios

Não compartilhamento de objetos – incluindo livros

Elaboração quinzenal de relatórios para monitorar e avaliar o retorno das atividades
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »