16/07/2020 às 18h50min - Atualizada em 16/07/2020 às 18h50min

A verdadeira homenagem

Vitalino a vida toda promoveu a cultura popular em Leopoldina, tão relegada ao segundo plano pelo poder público e iniciativa privada. (Foto:Gazeta de Leopoldina)
Luciano Baía Meneghite

Nunca que eu seria contra a homenagem proposta pelo Movimento Negro de Leopoldina e encampada pela Câmara, de instalação de um busto do Vitalino Duarte na praça Félix Martins. Até porque eu fiz, não um busto, mas um boneco gigante dele que vem desfilando nos carnavais desde 2003.

Mas pensem bem. Onde está a “Acadêmicos de Leopoldina” a pequena, humilde, mas animada escola de samba criada pelo Mestre Vitalino?

Morreu com ele.

Onde estão as TRADICIONAIS festas juninas de bairros como as que ele organizava?

Cada vez mais raras ou desvirtuadas.

Não falo deste ano, que pelas razões óbvias não tinham como serem realizadas, mas de anos anteriores.

Há real apoio aos grupos folclóricos que ele sempre promovia? As folias de Reis, folias de São Sebastião, Mineiro Pau?

E qual projeto saiu do papel com a tal “Lei de Incentivo à Cultura Vitalino Duarte”? Se existe não divulgaram.

A meu ver, a maior homenagem ao Vitalino seria a preservação das tradições culturais de Leopoldina. O que ele, mesmo com pouco estudo formal, sempre teve consciência da importância.

Tudo bem. Que façam o busto, façam discursos. O risco é ficar só nisso, e a “estáuta” com o tempo servir apenas pra pombo cagar em cima.

Relembrando Vitalino:

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »