29/07/2020 às 16h47min - Atualizada em 29/07/2020 às 16h47min

Sem transparência a verdade não aparece

Fernanda Espíndola
Foto de Marcelo Camargo, da Agência Brasil
São tantas notícias sobre corrupção e desvio de dinheiro público no país, que tem sido difícil cobrar confiança e exigir que o brasileiro continue acreditando que os governos estão realmente fazendo o melhor que podem. A verdade é que ninguém aguenta mais tanta corrupção e impunidade no país!

Desde que entrou em vigor, em 2012, a Lei de Acesso à Informação legitimou os direitos à transparência de dados e se transformou numa importante aliada para inibir a corrupção e também para o bom gestor. Se a informação pública é clara, correta e disponível, não há o que temer. Pelo contrário. Com a transparência, a verdade aparece, criando assim uma ligação de confiança entre o gestor e a população. 

É com o dinheiro vindo dos impostos dos contribuintes que a máquina pública se sustenta. Portanto, seja por questões éticas ou morais, o Estado democrático tem o dever de dar publicidade a todos os atos públicos e, por meio desta ferramenta de transparência, prestar contas à sociedade da aplicação dos recursos e do desenvolvimento das políticas públicas. Aliás, transparência deveria ser regra e não exceção.

Você sabe tudo que o seu dinheiro de contribuinte anda comprando na sua cidade? Sabe que você tem livre acesso para fazer o controle social das ações dos governantes e funcionários públicos apenas através de um “clique”? Sabe que acessando o Portal da Transparência, tanto da Prefeitura quanto da Câmara, por exemplo, você terá nas mãos uma poderosa ferramenta que lhe permitirá conhecer, questionar e atuar, também, como fiscal da aplicação de recursos públicos no município?

Através do Portal da Transparência, é possível saber também onde e como está sendo usado o seu dinheiro, acompanhar as políticas públicas, ter informações sobre contratações, licitações, identificar acúmulos de cargos e, talvez, até um caso de nepotismo ou conflito de interesse. Viu só? São muitas as possibilidades. Não basta apenas reclamar dos gestores públicos. É importante exercer os seus direitos e deveres de cidadão! Entre e explore mais os recursos do Portal da Transparência e acompanhe de perto o desempenho das receitas e despesa do município e do estado. A cidadania não termina com o voto! E o voto é apenas o primeiro passo da atuação de um cidadão engajado!


 


Fernanda Espíndola
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »