07/10/2020 às 08h21min - Atualizada em 07/10/2020 às 09h00min

O que cada candidato(a) propõe para os animais abandonados em Leopoldina

Em ordem alfabética: Brenio Coli, Cláudia Conte, Kélvia Raquel, Marcos Paixão, Pedro Augusto e Ricardo Paf Pax (Fotos Divulgação/Arquivo jornal Leopoldinense)
Um tema sempre recorrente, seja pela falta de atenção maior do poder público ou falta de conscientização de parcela da população é a questão dos animais abandonados em Leopoldina, principalmente cães. O jornal Leopoldinense realizou entrevistas com os(as) candidatos(as) a prefeito(a) de Leopoldina  questionando a respeito do problema.  

Que providências serão tomadas para resolver o grande número de cães abandonados pela cidade?

Brenio Coli (PSD-DEM-PODEMOS-PDT-AVANTE)

Incremento das atividades do canil municipal com política pública voltada para a castração e adoção de animais de rua apoiando as ONGs existentes.

Cláudia Conte (PT)

Temos na cidade ONGs e pessoas que atuam e se interessam com muito zelo por esta causa, acreditamos ser possível firmar convênio com essas organizações, incluindo:(I) gestão compartilhada do Canil Municipal, com garantia de recursos; (II)programas de castração e de adoção consciente, com ampla divulgação e campanhas de prevenção aos maus tratos contra animais; (III) implantação de um Centro de Zoonoses, em articulação com a Saúde, Agricultura e Meio Ambiente.


Kélvia Raquel (PP-PSC-PSL-PSDB)   

Ações educativas e de conscientização contra abandono e maus tratos de animais. Deste modo, será criado o Plano Municipal de Proteção aos Animais visando uma grande rede de proteção com a participação de Organizações Não Governamentais (ONGs) locais, clínicas veterinárias, profissionais do canil municipal e parcerias com organizações públicas e privadas. Estas parcerias serão fundamentais para o cuidado dos animais já abandonados fazendo o trabalho de controle de zoonose e castração, que são fatores determinantes para controlar o aumento de animais em situações de rua. Em paralelo, serão incentivadas feiras de adoções e ainda equipar o canil municipal para melhor atender a demanda de Leopoldina. 

Marcos Paixão (REDE-PCdoB) 

A quantidade de animais de rua é preocupante. Os cães abandonados que circulam pelas ruas não recebem grande apoio do poder público, apenas de entidades não governamentais que lutam com poucos recursos para ajudar esses animais.  Estudos apontam que um controle eficaz é a castração, porém os animais precisam de um lugar seguro e limpo para dormir, cuidados veterinários, água limpa e alimentação todos os dias. É um problema que pode ser solucionado por meio de parcerias entre as entidades de nossa cidade e o poder público.

Pedro Augusto (PL) 

Esse é um tema muito importante e atual, que tem que ser tratado com todo carinho. É necessário criar em nossa cidade um grande canil e que o mesmo seja administrado de forma técnica e competente. Temos que apoiar a dialogar com as pessoas da causa animal. Para isso, pensamos em firmar parceria com a Universidade Federal de Viçosa, a qual tem modelos de gestão voltadas aos animais de pequeno porte, principalmente os que estão abandonados nas ruas.

Ricardo Paf Pax (PSB-Republicanos-PV-PTB-MDB)  

O gestor público, sem perder de vista o seu lado humano, deve tratar o problema como de saúde pública. A questão, hoje, em nossa cidade, vem sendo suportada pela sociedade civil, por abnegados cidadãos e por associações particulares, como, por exemplo, a AVAC e a AMIGOS DA BICHARADA. Nesse contexto, penso que a municipalidade deve oferecer instalações adequadas, estrutura eficiente e profissionais especializados, como médico veterinário, para que o trabalho seja realizado em forma de parceria.

  
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »