01/02/2021 às 08h28min - Atualizada em 01/02/2021 às 08h28min

Leopoldina receberá mais 480 doses da AstraZeneca e CoronaVac

Imunizantes serão enviadas ao município a partir desta segunda-feira (1/2) pela Gerência Regional de Saúde de Leopoldina.

Agência Minas
Foto de Pedro Gontijo-Imprensa MG
A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais divulgou o número de doses que serão enviadas aos municípios mineiros pelas 28 Unidades Regionais de Saúde (URS) a partir desta segunda-feira (1/2). Ao total, serão 356,3 mil vacinas da AstraZeneca e CoronaVac. Segundo a tabela divulgada o município de Leopoldina receberá 400 doses D1 da Astrazebeca e 180 doses da Coronavac 10 Doses 01+02, além de 106 da Coronavac unidose (reserva técnica D1+D2.

A SES-MG desenvolveu, junto às Forças de Segurança do Estado, uma logística eficiente e segura para o envio dos imunizantes aos municípios. Nesta segunda remessa, duas vacinas foram enviadas às cidades e todo o planejamento foi meticulosamente desenvolvido. Foram utilizadas aeronaves da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG)Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), Gabinete Militar do Governador (GMG) e Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec).

A segunda remessa enviada levou em consideração o número de trabalhadores de saúde no interior do estado. A subsecretária de Vigilância em Saúde Janaína Passos alerta para a forma adequada para aplicação dos imunizantes.

“Os municípios devem ter muita atenção na administração das vacinas de fabricantes diferentes e do quantitativo de doses por frascos, sendo necessário planejamento e organização para que não sejam perdidas ou aplicadas em pessoas que não fazem parte do grupo prioritário nesta fase da campanha”, reforça.

As Unidades Regionais de Saúde poderão reter poucas doses como reserva técnica para a reposição de perdas, e estabelecerão, previamente, local e horário adequados para os veículos dos municípios para retirada das vacinas contra a covid-19.

A subsecretária de Vigilância em Saúde ainda explica que é importante assegurar o intervalo ideal entre a aplicação da primeira e segunda dose, obedecendo o intervalo especificado por cada fabricante. “A logística foi planejada para garantir a segurança dos imunizantes por meio do armazenamento adequado até serem entregues aos municípios”, detalha.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »