17/09/2014 às 20h35min - Atualizada em 17/09/2014 às 20h35min

Marina Silva:Com certeza, não terceirizaria minha gestão

Jornal do Brasil

A candidata do PSB à presidência, Marina Silva, ressaltou em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (17) que, caso seja eleita, não vai terceirizar sua gestão, em resposta a críticas de que não estaria bem preparada para assumir o governo. Ressaltando o legado de seus cinco anos e meio como ministra do Meio Ambiente durante o governo Lula, alegou que "quem não respeita meio ambiente acha que isso não é experiência de gestão".

"Apresentei para o mundo os melhores resultados", disse, se referindo às ações adotadas pelo Ministério do Meio Ambiente. De acordo com ela, sua gestão na pasta teria garantido uma redução de 80% no desmatamento, além de ter criado, entre outras coisas, o Serviço Florestal Brasileiro, em 2006.

Marina participa de conversa com representantes do setor cultural na Escola de Cinema Darcy Ribeiro, no Centro do Rio, na noite desta quarta-feira, depois de ter aberto a rodada de diálogos com as entidades e profissionais da área na última segunda-feira (15), em São Paulo. Para a candidata, é preciso integrar Cultura e Educação, pois a área cultural é capaz de gerar emprego e renda e favorecer a economia. "Qualquer pessoa para ser bem formada precisa de acesso à Cultura".

A candidata pessebista fez ainda uma crítica direta ao governo de Dilma Rousseff, apontando que a presidente havia prometido construir seis mil creches e que construiu apenas 400, que iria reduzir os juros e a inflação, que para a candidata estão em níveis altos, que iria promover crescimento, enquanto agora o país registra um "pífio crescimento", e que iria proteger a Petrobras e os bancos públicos, o que também não teria cumprido, citando uma dívida quatro vezes maior do que antes da Petrobras.

Sobre a necessidade de uma aliança com o PMDB, por exemplo, como condicionante para conseguir governar, Marina declarou que pretende realizar uma gestão compartilhada, com os melhores de cada partido. "Não vou aceitar a lógica de 20 anos do PT e do PSDB. (...) Eu acredito que pode mudar, sim. Essas pessoas (boas) existem e existem em todos os partidos". 

Marina destacou ainda que em seu governo as alianças comerciais do país devem ser mantidas, fortalecidas ou criadas com diferentes blocos, já que "uma coisa não precisa ser em prejuízo da outra". Mudanças no Mercosul não seriam realizadas e a aliança seria cada vez mais fortalecida.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »