31/08/2021 às 08h42min - Atualizada em 31/08/2021 às 08h42min

Joaquim Branco e Ronaldo Werneck lançam livros sobre Cataguases no dia 07 de Setembro

Os dois têm como tema a história (também cultural) da cidade, que estará fazendo 144 anos na data

A Secretaria Municipal de Cultura de Cataguases patrocinará o lançamento em conjunto no dia 7 de setembro, a partir de 10 horas da manhã, no Centro Cultural Eva Nil, dos livros de Joaquim Branco e Ronaldo Werneck. Serão seguidos todos os protocolos de segurança: controle de temperatura/máscara obrigatória/ álcool em gel. Leia a seguir sobre o conteúdo de cada livro
 
CATAGUASES: ESSE PAINEL FABULOSO
 
Cidade natal do poeta, Cataguases (MG) sempre figurou com grande destaque na obra literária de Ronaldo Werneck: poemas, crônicas, ensaios, memórias. Nada mais natural que surja agora Cataguases Século XX/ antes & depois, “um painel fabuloso” como diz o cineasta Paulo Augusto Gomes no texto de orelha do livro. Nele, o leitor encontrará a história da cidade ao longo dos dois últimos séculos, estendendo-se até agora. Capítulos abrangentes, entremeados por um largo apanhado iconográfico, um grande rol de fotografias que dialogam com os textos – e mostram a evolução da cidade, seus aspectos arquitetônicos e culturais, sua marca por excelência.
 
Em seu prefácio, escreve o ex-secretário de Cultura de Minas Gerais e atual prefeito de Ouro Preto, Angelo Oswaldo: “Uma cidade povoada de poetas faz com que um deles, Werneck, tome o fio da História, ilumine a Memória e celebre a “poesia nossa de cada dia”, ao trazer para este livro a narrativa poética da saga da Meia-Pataca e Cataguases inteira. Ronaldo Werneck toma o século XX para acrescentar-lhe o antes e o depois, a fim de pontuar o itinerário poético da cidade em que nasceu a vertente verdejante do modernismo brasileiro, rodou o cinema inaugural de Humberto Mauro e edificou-se o primeiro traço de Niemeyer em Minas Gerais. E à qual ele dedica grande parte de sua própria obra”.
 
Para o cineasta Paulo Augusto Gomes, “[...] o que Ronaldo Werneck nos conta neste livro é sua relação visceral com Cataguases, onde nasceu e se formou para a vida. Sem pretender ser exaustivo, ele remonta à fundação do primitivo arraial, o surgimento de seu comércio e principais indústrias, em torno dos quais se reuniram gentes que o influenciaram. Poeta que é, Ronaldo procurou desde cedo os iguais que o precederam. E Cataguases sempre foi fértil nesse item, com o aparecimento, ainda nos anos 20 do século passado, dos literatos da revista Verde e do cinema de Humberto Mauro e Pedro Comello. Ronaldo Werneck nos fala de tudo isso. E nos apresenta um painel fabuloso, a partir de seu caso de amor com essa cidade especialíssima de Minas Gerais, do Brasil.
 
Publicado pela Editora Tipograifa Musical, de São Paulo, Cataguases Século XX/ antes & depois teve seu projeto aprovado pela Lei Estadual Aldir Blanc, 2020. Com 312 páginas, o livro é fartamente ilustrado – uma iconografia que compreende fotos, desenhos e reprodução de quadros de artistas cataguasenses e do modernismo brasileiro.
 
Contatos com o autor:
Email: roneck@ronaldowerneck.com.br
Tel: (32) 98819-0955.
 
A HISTÓRIA EM REVISTA
 
Organizada por Joaquim Branco, a segunda edição do livro O Município de Cataguases – publicado em 1908 por Arthur Vieira de Rezende e Silva, com a colaboração de Astolpho Vieira de Rezende  – é um dos documentos mais importantes já escritos sobre a história do município.
 
A obra abrange não só a História de Cataguases como a de seus distritos na época (Itamarati, Astolfo Dutra, Sereno, Santana, Cataguarino, Aracati, Vista Alegre, Miraí e Laranjal), e vai desde os povoados indígenas, passando pela fundação da cidade, e chega até a data de sua publicação, em 1908.
 
Com 480 páginas, 70 fotos, 62 quadros estatísticos recompostos, o livro tem como centro a Câmara Municipal de onde emanava o poder no princípio do século passado (não havia a figura do Prefeito, na época).
 
Encontram-se em O Município de Cataguases aspectos de como  era a pequena povoação que se formou ao longo do tempo e do rio Pomba na era do Oitocentos; como se fizeram as antigas ruas, praças e casas, o comércio e indústrias; e também como se davam as disputas políticas no município, bem como os fatos principais de sua vida cotidiana.
 
O autor, Arthur Vieira de Rezende e Silva (1868-1945) nasceu na Fazenda do Rochedo, município de Cataguases. Foi vereador, latinista, conhecedor da língua, autor de alguns livros, além de fundador e diretor do jornal “Cataguases”. O livro foi escrito quando ele era secretário da Câmara.
 
Além de organizar essa 2ª edição de  O Município de Cataguases, coube a Joaquim Branco a  sua editoração, compreendendo a concepção da obra, redação das notas explicativas, atualização ortográfica, tradução de frases estrangeiras, estabelecimento do texto definitivo, revisão total e final.
 
Coube a Natália Tinoco a criação da capa e contracapa e recuperação de imagens. A Eugênia Ribeiro e Augusto César Marquito, a digitalização e recuperação das fotos. A digitalização das páginas e primeira revisão ficaram por conta de Camila Galvão. A obra teve o Apoio Cultural da Sicoob-Coopemata, Grupo Energisa e Miba Industrial Berings Brasil.
 
Contatos com o autor:
Email: joaquimb@gmail.com
Tel: (32) 98888-2344.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »