05/10/2021 às 16h44min - Atualizada em 05/10/2021 às 16h44min

Expectativa é de chuva abundante em Leopoldina até o final de 2021

Para o diretor da Chácara do Desengano, Paulo Junqueira, que previu a seca que vivenciamos até setembro, é que teremos chuvas abundantes até o final do ano.

Luiz Otávio Meneghite
É bom lembrar que o pluviômetro está instalado apenas em um local e que o município de Leopoldina tem uma área total de 943,7 km² (Foto: Luciano Baía Meneghite)
Como o Jornal Leopoldinense já informou em várias ocasiões, a Chácara do Desengano S/A, localizada na Rua Dr. Custódio Junqueira, no centro de Leopoldina, mantém em sua sede um pluviômetro, aparelho de meteorologia usado para recolher e medir, em milímetros lineares, a quantidade de chuva precipitada durante um determinado tempo.

A pedido do Jornal Leopoldinense a empresa divulgou o índice pluviométrico registrado de 1º de janeiro a 30 de setembro de 2021 quando choveu em 41 dias sendo 7 dias em janeiro num total de 180,80 mm, 12 dias em fevereiro com 285,70 mm, 7 dias em março alcançando 115,50 mm, 6 dias em abril com 7,27 mm, 2 dias em maio com 3,00 mm 3 dias em junho com apenas 2,00 mm, nenhum dia em julho, 3 dias em agosto com 7,33 mm, 1 dia em setembro com 4,00 mm totalizando 648,93 mm nos primeiros 9 meses de 2021. Se acrescentarmos os 4 primeiros dias de outubro quando choveu 9,75 mm chegamos a um total de 658,69 mm com a média diária  de 15,61 mm e mensal de 70,26 mm o que dá uma  média anual de 702,60.

Os números apurados confirmaram a expectativa do diretor da CDSA Paulo Junqueira, de que a previsão era de um volume de chuva muito irregular em 2021. “Conforme previsto, a seca foi brava. Mas não foi pior que 2011 e 2014.  Agora chegou a temporada de chuvas e elas devem ser abundantes até o final do ano e certamente fecharemos 2021 com um bom índice pluviométrico”, disse otimista Paulo Junqueira, fazendo questão de observar que “a medição é do pluviômetro da Chácara do Desengano e nos últimos dias, por exemplo, choveu muito mais na região depois da Serra da Vileta e para os lados de Providência. Aqui na cidade foi manso”, concluiu.

   
No final do primeiro trimestre deste ano, Paulo Junqueira já havia se mostrado pessimista em relação a 2021: É possível que tenhamos um ano mais seco e por isso precisamos ser mais cautelosos em relação ao uso da água e recuperação de nascentes”, disse ao Jornal Leopoldinense.

É bom lembrar que o pluviômetro está instalado apenas em um local e que o município de Leopoldina tem uma área total de 943,7 km², sendo considerado um dos maiores territórios de Minas Gerais e, por isso, há situações em que em determinadas áreas chove mais do que em outras.

Fonte> Chácara do Desengano S/A

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »