11/10/2021 às 08h54min - Atualizada em 11/10/2021 às 08h54min

Movimentação nos bastidores se prepara para mudar o nome da rua Barão de Cotegipe

Nome sugerido seria o de Jerônima Mesquita, uma leopoldinense reconhecida nacionalmente pela luta em favor dos direitos da mulher.

Luiz Otávio Meneghite
A antiga Rua Municipal, principal via pública da cidade, foi aberta em 1855. também se chamou Rua das Flores.( Fotografia de autor desconhecido, gentilmente cedida por Rodrigo Gesualdo )
Após a sanção à Lei Municipal que tornou o dia 20 de novembro oficialmente feriado em Leopoldina como o ‘Dia da Consciência Negra’ representando as questões sobre o racismo, discriminação, igualdade racial, além de buscar a valorização da cultura afro-brasileira, cresce nos bastidores uma movimentação com o objetivo de mudar o nome da rua Barão de Cotegipe que foi dado à principal via pública de Leopoldina ainda no tempo do Império, em homenagem ao então Ministro da Fazenda João Mauricio Wanderley, o Barão de Cotegipe, em cuja função tratava os escravos negros como uma moeda tendo sido também representante dos interesses escravagistas no Senado.

Os senhores de escravos, reconhecendo nele um aliado para manter a escravidão, tiveram influência para que a homenagem ocorresse dando seu nome à antiga rua Municipal. O Município de Leopoldina foi um dos últimos a acatar à Abolição da Escravatura e o com o maior número de escravos negros do Estado de Minas Gerais.

Segundo a historiadora Nilza Cantoni, Oilian José, membro da Academia Mineira de Letras, registrou em livro de sua autoria que o município de Leopoldina chegou a ter a maior população escrava. veja neste link. 
  
Em reunião do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural de Leopoldina, da qual participei, no Centro Cultural Mauro de Almeida Pereira, o tema foi ventilado, ainda que informalmente, com a sugestão de que a homenagem recaísse sobre Jerônima Mesquita, uma leopoldinense reconhecida nacionalmente pela luta em favor dos direitos das mulheres tendo servido de inspiração para que essas tivessem direito a voto.

Jerônima Mesquita foi uma líder feminista com grande atuação na área social e na luta pelos direitos da mulher. Em sua homenagem, a data de seu nascimento - 30 de abril é, no Brasil, o Dia Nacional da Mulher.
 
Clique e saiba mais:


Jerônima Mesquita: uma leopoldinense na luta pelos direitos da mulher no Brasil

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »