27/09/2014 às 09h00min - Atualizada em 27/09/2014 às 09h00min

Trem turístico chega a Barbacena

Locomotiva ainda está em fase de testes e vai operar no início apenas localmente com estudantes da cidade

Diário do Comércio

Um comboio formado por uma locomotiva da empresa MRS Logística e um vagão de apoio trouxe do Pátio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (Ifet) de Santos Dumont para Barbacena a automotriz Litorina que será utilizada como trem turístico pela ONG Amigos do Trem, em parceria com a prefeitura de Barbacena.

Segundo Paulo Henrique do Nascimento, presidente da ONG, a automotriz foi levada para o pátio da empresa Holcim, onde permanecerá durante o período de testes e ajustes. "Trata-se de um veículo fabricado em 1958, totalmente restaurado, mas que requer adaptações às condições técnicas atuais. Por isso definimos sua remoção para Barbacena e para maior segurança da operação contamos com o suporte da MRS," disse.

Trem das Rosas - Inicialmente denominado "Expresso Pai da Aviação", o trem turístico faria o trajeto Barbacena-Cabangu, em Santos Dumont. Entretanto, a concessionária MRS Logística questionou a viabilidade da operação regular, visto seu intenso volume de tráfego de trens cargueiros no trecho e as normas de segurança necessárias, hoje muito mais rigorosas do que no passado. Com isso, a Prefeitura de Barbacena em convênio com a ONG vai operar o trem turístico inicialmente em passeios curtos, domésticos e voltados para escolas e entidades sociais. "Não poderíamos deixar a ideia morrer por falta de alternativas mais viáveis", disse o prefeito Toninho Andrada. "Assim, articulamos parcerias com a ONG Amigos do Trem, a Holcim e a própria MRS Logística, e vamos ativar o Trem das Rosas", afirmou o prefeito.

Para que o projeto do trem turístico fosse viabilizado, Andrada foi a Brasília, Rio de Janeiro e Juiz de Fora para negociações com a diretoria da MRS Logística e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Em todo o processo de articulação, o prefeito teve o suporte da Agência Municipal de Desenvolvimento (Agir), cujo trabalho teve a coordenação do vice-presidente Edson Brandão, que também responde pela diretoria de cultura da autarquia. "Barbacena assumiu a frente desta iniciativa e vamos fazê-la viável para agregar um atrativo turístico e educativo estratégico para a cidade", analisou Brandão. Ele informou, ainda, que o novo projeto está sendo protocolado na ANTT após sua aprovação permitirá o início das viagens. Ele estima um prazo de três meses para o início das operações.

O Presidente da Agir, André Borgo, ressaltou o grande potencial turístico da iniciativa que, segundo considerou, "terá reflexos em diversas outras áreas da sociedade, além de revitalizar de maneira magnífica, a Estação Ferroviária".


Litorina - As automotrizes, popularmente conhecidas como Litorina, foram trens de passageiros muito usados nas décadas de 50 e 60 do século passado e serviam principalmente como trens regionais. A litorina utilizada pela ONG Amigos do Trem foi fabricada no final da década de 1950, nos Estados Unidos pela empresa Budd. Tem capacidade para 77 passageiros, dois banheiros, e duas cabines de comando, o que facilita suas manobras. Há 12 anos foi cedida em um comodato entre o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e a ONG Amigos do Trem que, com doações e apoio de voluntários conseguiu recuperar o material rodante. Em 2013, a Prefeitura de Barbacena investiu recursos no veículo para instalação de modernos freios de segurança e radiocomunicadores digitais.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »