29/03/2022 às 08h26min - Atualizada em 29/03/2022 às 08h26min

Sinserpu diz ao prefeito que recomposição salarial não é aumento

Administração Municipal demonstra sinal de não cumprir protocolo de reunir e discutir com o sindicato da categoria os termos da pauta de reivindicação.

Por Amaury da Silva Santos – Assessor de Imprensa e Sindical/SINSERPU
Direção do SINSERPU e o prefeito com secretários reunidos em seu gabinete
 “A recomposição salarial, prevista no art. 7°, inciso IV da Constituição Federal, como o próprio nome indica, tem a finalidade de recompor o poder real de compra dos trabalhadores, defasado pela inflação. Já o aumento de salário tem por objetivo aumentar o poder real de compra”.
 
Com o texto acima, entendo ficar claro para todos que mesmo o prefeito Pedro Augusto tendo publicado em suas redes sociais que concedeu aumento de 14% para os servidores municipais de Leopoldina em janeiro, o que aconteceu de fato foi uma previsão legal e não aumento real.
 
O Sindicato esclareceu isso aos trabalhadores na Assembléia que realizou no mesmo mês para conversar sobre a matéria, bem como os avisou que neste mês de março, devido ao entendimento tido com a própria administração e também por ser previsto por Lei a nossa Data Base, que retornaria com as conversas em relação aos índices da inflação acumulados dos meses de janeiro/fevereiro e todas as demais reivindicações da categoria contidas na pauta protocolada.
 
Para nossa surpresa, após protocolarmos a pauta com as reivindicações e solicitarmos o agendamento de uma reunião para discutirmos os ítens, os posicionamentos do governo tem se demonstrado equivocados.
 
Primeiro, o prefeito Pedro Augusto liga para o sindicato dizendo que vai mandar para a Câmara um projeto de Lei concedendo 2,28% de recomposição inflacionária, sem sequer ter conversado com o sindicato sobre o tema, ignorando totalmente o combinado nas reuniões de janeiro, como se a pauta oficial da categoria não estivesse lá protocolada desde o início do mês para ser discutida.
 
Depois se não bastasse essa postura “equivocada” do prefeito, a Secretária Municipal de Administração liga também para o sindicato agendando reunião para discussão da pauta, porém no dia marcado, horas antes da realização, ela cancela, dizendo estar supostamente acometida do VIRUS COVID 19 (a secretária e seu esposo). Sendo assim, pediu ao presidente do SINSERPU que aguardasse o seu contato, pois diante de seu suposto quadro de saúde, optaria em fazer essa reunião online.
 
Mais uma vez para nossa surpresa, no dia em que a secretária comunicou ao presidente do SINSERPU a sua situação de saúde, ela foi vista saindo de sua sala de trabalho no Shopping ATHENAS, no horário de almoço normal, inclusive não estava fazendo uso da máscara (para quem estava com suspeita de covid...), e no mesmo dia, uma das trabalhadoras que faz parte da comissão de negociação do sindicato, a encontrou andando nas ruas do centro da cidade quase no horário que iríamos ter a reunião cancelada. Ou seja, sem a intenção aqui de fazer qualquer tipo de julgamento precipitado, pois acredito que pra tudo há uma explicação, mas que é uma conduta totalmente contrária das anteriores quando tivemos oportunidade de nos reunir, isso é!
 
Concluindo, hoje é dia 28 de março, a folha de pagamento já foi rodada, e pela segunda vez consecutiva no atual governo, os Servidores Municipais não terão em seus pagamentos o reajuste previsto por ser o mês da Data Base. Isso porque o Prefeito Pedro Augusto tem em sua plataforma de governo a boa intenção de valorização de fato dos Servidores Municipais.
 
Que valorização neh!!
 
 

     
 
 
 
 
     
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »