19/04/2022 às 18h21min - Atualizada em 19/04/2022 às 18h21min

Em Minas, 95% dos municípios não registraram mortes por covid-19 nos últimos sete dias

Além disso, 626 cidades estão há 30 dias sem registro de óbitos em decorrência da doença

Agência Minas
Cristiano Machado / Imprensa MG
O avanço da vacinação contra covid tem refletido resultados cada vez mais positivos em Minas Gerais. De acordo com dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), apurados até 18/4, 813 cidades mineiras não registraram óbitos pela doença nos últimos sete dias. O número é equivalente a 95% dos municípios do estado.

Além disso, 757 municípios não registram óbitos há 15 dias e 626 não registraram mortes há 30 dias pela covid. Esta é a melhor estimativa registrada desde o início da pandemia. Segundo a SES-MG, os números são resultados da união de esforços dos mineiros, atuação dos profissionais de saúde e o êxito da maior operação de vacinação da história de Minas.

Para o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, o médico Fábio Baccheretti, os números mostram a importância da vacinação e dos cuidados no combate ao vírus, como o a higienização das mãos e uso de máscaras em locais fechados.

“Estamos evoluindo e deixando para trás esse capítulo triste da nossa história. É um processo construído com a participação e responsabilidade de todos. Portanto, faço um apelo. Se você ainda não completou o esquema vacinal, procure o posto de saúde mais próximo e tome a vacina. A vacina é sempre a escolha mais inteligente”, disse.

De acordo com dados do Vacinômetro registrados até esta terça-feira (19/4), o Governo de Minas já enviou aos municípios 46,7 milhões de doses. A cobertura vacinal no estado é de 87,5% dos mineiros com 18 anos ou mais com a primeira dose, 82,9% com a segunda dose e 56,5% com a dose de reforço. A cobertura vacinal pediátrica é de 67,8% das crianças com idades de 5 a 11 anos com a primeira dose e 27,2% com a segunda dose.

Fábio Baccheretti ressalta a importância da vacinação e alerta para as notícias falsas divulgadas contra a vacina. “Para aqueles que acham que não devem se vacinar e insistem em desacreditar a eficácia da vacina, temos os dados como resposta. Quem insiste em desconfiar da vacina e achar que trata-se de um produto experimental, não tenha dúvida. A vacina é segura e eficaz. Este estudo foi feito para confirmar e corroborar a única saída para a pandemia: a vacinação”, destacou o secretário.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »