08/10/2014 às 07h34min - Atualizada em 08/10/2014 às 07h34min

Zema aposta no petróleo e projeta expansão de 13,6%

Empresa com sede em Araxá prevê faturar R$ 1,5 bilhão com a atividade

Tatiana Lagôa
Diário do Comércio
Segmento de petróleo, que neste ano recebeu aportes de R$ 40 milhões, responde por 50% do faturamento do grupo.

Segmento de petróleo, que neste ano recebeu aportes de R$ 40 milhões, responde por 50% do faturamento do grupo/Divulgação

A Zema Companhia de Petróleo, pertencente ao Grupo Zema, com sede em Araxá (Alto Paranaíba), fechará este ano com faturamento de R$ 1,5 bilhão, o que equivale a uma alta de 13,63% frente a 2013, quando a receita chegou a R$ 1,32 bilhão. A ampliação na rede de franqueados e no número de bases próprias é a principal justificativa para o aumento. No próximo ano, os negócios serão ampliados para Cuiabá e outros municípios, o que deverá gerar também um efeito positivo no caixa da empresa, segundo projeções do diretor-geral da rede, Romeu Zema Neto.

Atualmente, 285 postos franqueados usam a marca Zema em Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, São Paulo, Tocantins e Pará, num total de 190 cidades. Mensalmente, a companhia vende cerca de 55 milhões de litros de combustível, o que equivale a um crescimento de 15% frente ao comercializado em 2013.

O maior motivo para o bom momento vivido pelo braço de petróleo do grupo é o investimento feito ano a ano em expansão. Somente em 2014, foram aportados cerca de R$ 30 milhões, enquanto que 40 novos franqueados entraram para a rede no período. Além disso, foi inaugurada recentemente uma base própria em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, com capacidade de 8 milhões de litros.

Para o próximo ano, os planos são de continuidade da atual política de investimentos. A ideia é ampliar o número de postos da marca em mais 40, da mesma forma como ocorreu neste exercício. Há ainda o projeto de iniciar em 2015 a construção de mais uma base, também com capacidade de 8 milhões de litros. O investimento previsto será de R$ 20 milhões e a expectativa é que a estrutura fique pronta em 2017.

Além disso, a empresa pretende expandir suas operações fora do Estado. E no foco está Cuiabá, onde a ideia é também ter uma base própria. Dessa forma, o combustível distribuído em Mato Grosso, que até o momento é proveniente da base localizada em Goiás, sairá de Cuiabá reduzindo os custos de frete. Essa é a porta de entrada da empresa no Estado com maior agressividade visando ganhar maior competitividade.

"É uma região extremamente agrícola, que por isso precisa muito de combustível.  um mercado bastante interessante para explorarmos", afirma Zema Neto. Levando-se em conta os aportes a serem realizados no próximo exercício, as projeções para 2015 são de alcançar faturamento próximo de R$ 1,65 bilhão.

O petróleo é o segmento de maior representatividade para o Grupo Zema, com 50% de participação no faturamento global da empresa. Todo o grupo deverá ter a receita elevada neste ano em 15,38%, ao passar de R$ 2,6 bilhões para R$ 3 bilhões.

Depois do petróleo, a segunda maior participação nos resultados é dos eletrodomésticos. O Eletrozema S/A tem 489 lojas e vai chegar a 500 até o final do ano. Os aportes neste exercício foram de R$ 45 milhões nesse braço do grupo e o faturamento previsto é de R$ 1,35 bilhão. Nos próximos três anos, esse ramo de atividade deverá empatar com o petróleo em termos de representatividade nas projeções de Zema Neto.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »