24/02/2023 às 16h05min - Atualizada em 24/02/2023 às 16h05min

Imunização contra covid com vacinas bivalentes começa na segunda-feira (27/2)

Estratégia de reforço prevê cinco fases para grupos prioritários, com dose eficaz contra novas cepas e variantes da doença

Sec.Geral - Superintendência de Imprensa
Foto: Fábio Marchetto / SES-MG
A partir de segunda-feira (27/2), a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) inicia ações de intensificação da imunização contra a covid-19. Nesta etapa, será utilizada a vacina bivalente.
 
Doses e distribuição 
 
A SES-MG informa que recebeu, até o momento, o total de 680,4 mil doses da vacina bivalente contra a covid-19. A distribuição para as Unidades Regionais de Saúde (URSs) começou em 15/2 e, até o fim do dia desta sexta-feira (24/2), todas as URSs, incluindo o município de Belo Horizonte, receberão as doses do imunizante. Seguindo o cronograma do Ministério da Saúde, a estratégia de intensificação da vacinação terá início no dia 27/2, em todo o estado.
 
Serão cinco fases, seguindo o cronograma do Programa Nacional de Imunizações 2023, voltadas para a aplicação de doses de reforço em grupos prioritários de indivíduos com maior risco de desenvolver formas graves da doença.
 
Nesta primeira etapa, serão vacinadas pessoas com 70 anos ou mais; pessoas vivendo em instituições de longa permanência (ILP) a partir de 12 anos, abrigados e os trabalhadores dessas instituições; imunocomprometidos; e comunidades indígenas, ribeirinhas e quilombolas.
 
Será administrada a vacina bivalente, que é eficaz contra novas cepas e variantes da doença. A tecnologia utilizada é a de RNAm, que codifica proteínas da cepa original de SARS-CoV-2, da B.1.1.529 (ômicron) e das variantes BA.4 e BA.5.
 
O esquema vacinal para os grupos prioritários será de uma dose da vacina covid-19 bivalente (reforço) a partir dos 12 anos de idade, para pessoas que apresentarem pelo menos o esquema prévio de duas doses com vacinas monovalentes. O intervalo para doses de reforço com vacinas bivalentes será a partir de quatro meses da última dose de reforço ou última dose do esquema primário (básico) com vacinas monovalentes.
 
Pessoas que não fazem parte do grupo prioritário da nova campanha, que não iniciaram a vacinação ou que estão com o esquema primário de duas doses incompleto deverão completar o esquema vacinal já preconizado com as vacinas covid-19 monovalentes. A dose de reforço para pessoas que não estão no grupo prioritário será realizada com a vacina monovalente disponível no momento, conforme a recomendação vigente.
 
“Reforçamos que as pessoas que estiverem incluídas nos grupos elencados para a vacinação mantenham o cartão de vacina atualizado conforme as recomendações do Ministério da Saúde”, explica Josianne Gusmão, coordenadora estadual do Programa de Imunizações da SES-MG.
 
Público-alvo
 
De acordo com a Nota Técnica nº 1/2023, do Ministério da Saúde, a estratégia de intensificação da vacinação contra a covid-19 com vacinas bivalentes vai contemplar os seguintes grupos prioritários:
 
Fase 1: pessoas com 70 anos ou mais; pessoas vivendo em instituições de longa permanência (ILP) a partir de 12 anos, abrigados e os trabalhadores dessas instituições; imunocomprometidos; comunidades indígenas, ribeirinhas e quilombolas. Aproximadamente 1,7 milhão de pessoas fazem parte desse grupo no estado de Minas Gerais.
 
Fase 2: pessoas de 60 a 69 anos de idade. Aproximadamente 1, 9 milhão de pessoas fazem parte desse grupo no estado de Minas Gerais.
 
Fase 3: Gestantes e puérperas.  Aproximadamente 211 mil pessoas fazem parte desse grupo no estado de Minas Gerais.
 
Fase 4: Trabalhadores da saúde. Aproximadamente 960 mil pessoas fazem parte desse grupo no estado de Minas Gerais.
 
Fase 5: Pessoas com deficiência permanente. Aproximadamente 790 mil pessoas fazem parte desse grupo no estado de Minas Gerais.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »