04/05/2023 às 14h38min - Atualizada em 04/05/2023 às 14h38min

Pessoas gordas reivindicam direitos e punição para gordofobia

Audiência é marcada por relatos de desrespeito e humilhação, mas também por exemplos de luta e união pela causa.

ALMG - Assessoria de Imprensa
Comissão anuncia que dará sequência às demandas com orientações a órgãos públicos (Arquivo ALMG - Foto: Willian Dias)
Direito a uma cadeira confortável, à moda, a equipamentos de saúde adequados. Direito a acesso, mobilidade e trabalho. Direito a respeito e dignidade. Mesmo parecendo direitos básicos, essas ainda são demandas das pessoas gordas, que cobram políticas públicas, visibilidade para a causa e punição para a gordofobia

Em audiência da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), nesta quarta-feira (3/5/23), mulheres gordas que participam de movimentos de luta trouxeram relatos de desrespeito e humilhação, mas também indicaram caminhos para o enfrentamento dessa desigualdade.

“A gordofobia não é um preconceito isolado, eventual. É de todos os dias. É de toda a vida”, define Malu Jimenez, ao citar os vários percalços que as pessoas gordas enfrentam no dia a dia. Filósofa, professora e pesquisadora do tema, ela contrapõe que a gordofobia é difícil de ser detectada porque vem disfarçada de cuidados, de preocupação com a saúde.

Leia o texto na íntegra.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »