20/05/2024 às 11h54min - Atualizada em 20/05/2024 às 11h54min

Em quatro meses, Energisa contabiliza 25 batidas contra postes

Dados da concessionária apontam que acidentes causaram danos à rede elétrica e impactaram temporariamente o fornecimento de energia para cerca de 11 mil clientes

Gerência de Comunicação Energisa
Foto Energisa-Divulgação
Nos quatro primeiros meses deste ano, a Energisa Minas Rio já registrou 25 batidas contra postes na região. Os números correspondem a acidentes que causaram danos a estruturas da rede elétrica tanto nas áreas urbanas, quanto nas rurais dos 68 municípios atendidos pela Energisa.
 
Os números preocupam e ascendem as discussões sobre a segurança no trânsito, principalmente no mês do Movimento Maio Amarelo, em que a direção defensiva para um trânsito mais seguro é abordada com maior frequência.
 
“Como distribuidora de energia, a Energisa se preocupa não apenas com os danos que essas colisões causam ao sistema elétrico, mas com a segurança das pessoas”, afirma Valtair Teodoro, coordenador de Construção e Manutenção da Energisa.
 
Em 2023, foram 96 batidas de veículos em poste, interrompendo a energia de mais de 55 mil clientes da área de concessão da Energisa Minas Rio. Nessas ocorrências carros, caminhões e maquinários agrícolas atingiram postes e ainda danificaram cabos, equipamentos e demais estruturas da rede, impactando o fornecimento de energia para clientes das proximidades. Neste ano de 2024, 11 mil clientes já tiveram a energia interrompida temporariamente em decorrência de batidas contra postes.
 
Valtair explica que “a substituição de um poste pode levar entre 4 e 8 horas, aproximadamente, a depender da localidade e acesso, tipo e quantidade de estruturas e equipamentos envolvidos, por isso, mesmo que o impacto da batida não interrompa o fornecimento na hora, precisamos realizar um desligamento emergencial para efetuar o serviço. Existem casos em que o dano à rede é tão grave que é necessário trocar mais de um poste. Mesmo com nossa tecnologia para minimizar a quantidade de clientes atingidos, a região mais próxima da ocorrência vai ficar comprometida durante esse intervalo de tempo”.
 
A Energisa ressalta ainda que em situações de colisão, o condutor é responsável pelo ressarcimento dos custos envolvendo a manutenção da estrutura e equipamentos danificados. O custo médio da substituição de um poste é de R$ 5 mil. Mas caso tenha transformador e outros equipamentos, esse valor pode ultrapassar a R$ 30 mil, dependendo de cada situação.
 
O coordenador faz ainda um alerta de segurança importante para os condutores envolvidos em colisão com postes. Caso os cabos fiquem partidos sobre o veículo, o motorista deve permanecer dentro do carro até que uma equipe da Energisa chegue ao local.
 
Quem passar perto da colisão deve manter distância da rede elétrica e, por questões de segurança, não deve se aproximar de postes ou fios caídos em nenhuma circunstância, especialmente para filmar ou fotografar o acidente, evitando assim que outros riscos e acidentes aconteçam.
 
Em caso de urgência envolvendo a rede elétrica, avise a Energisa. O atendimento pode ser realizado pelo telefone 0800 032 0196, aplicativo Energisa OnGISA em gisa.energisa.com.br e pelo site www.energisa.com.br.
 
 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »