27/05/2024 às 14h04min - Atualizada em 27/05/2024 às 14h04min

Zona da Mata caminha para criar arranjo produtivo local da fruticultura

Primeiro passo foi dado com criação do polo em Visconde do Rio Branco e região. Participantes de audiência na cidade defendem APL.

Comissão de Agropecuária e Agroindústria - debate sobre o Polo de Fruticultura de Visconde do Rio Branco (Foto Luiz Santana)

Com polo de fruticultura já criado por lei, a Zona da Mata busca agora sua consolidação por meio da criação de um novo arranjo produtivo local (APL) reconhecido pelo Governo do Estado. Esse objetivo não está longe de ser alcançado, mas só será concretizado, não apenas com a participação, mas com o pleno envolvimento de três setores: os produtores rurais; os órgãos e entidades de pesquisa, extensão e fomento; e a chamada governança, que é a instância de representação do APL.

Representantes regionais dessas três áreas, além de autoridades locais e da região, participaram nessa sexta-feira (24/5/24) de reunião da Comissão de Agropecuária e Agroindústria, que tratou do tema na sede do polo de fruticultura, Visconde do Rio Branco.

Solicitada pelo vice-presidente da comissão, deputado Coronel Henrique (PL), a audiência da Assembleia Legislativa de Minas Gerais recebeu mais de cem pessoas na Câmara Municipal dessa cidade da Zona da Mata. O parlamentar é autor do projeto que deu origem à Lei 24.659, de 2024, que institui o Polo de Fruticultura de Visconde do Rio Branco e Região.

Leia a matéria na íntegra


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »