28/10/2014 às 20h41min - Atualizada em 28/10/2014 às 20h41min

A importância de cuidados básicos na saúde com a falta de água

Com o racionamento e problemas de distribuição de água em Minas Gerais a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade orienta a população com dicas e manutenção de cuidados básicos com a saúde

O desabastecimento de água em Minas Gerais afeta escolas, moradias e até mesmo hospitais.

O desabastecimento de água em Minas Gerais afeta escolas, moradias e até mesmo hospitais. No caso de Minas essa insuficiência já atinge 60% da população, segundo pesquisa Datafolha. Para a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC), em tempos de falta de água a população deve ficar atenta para reservarmos quantidade suficiente para a manutenção diária da saúde.

Muitas casas já aderiram o racionamento e por precaução estão reservando água. Para a médica de família e comunidade e diretora da SBMFC, Denize Ornelas, toda a água armazenada deve estar em recipientes limpos com tampa ou vedados para evitar a contaminação e a proliferação de mosquitos principalmente se for utilizada para uso em alimentos e higiene pessoal.

“Não podemos deixar de ter cuidados básicos de saúde, é preciso ficar atento às principais precauções para que a falta de água não afete na saúde das pessoas. Em muitos casos podemos substituir para economizar e ter a consciência de que podemos e devemos nos preparar para situações como essa, como higienizar as mãos após ir ao banheiro, antes de preparar os alimentos e antes de comer”, ressalta a MFC.

Dicas para economizar na higienização:

- Diminuir o tempo no banho;

- Substituir uso de água e sabão pelo uso de álcool gel;

- Mantenha lixos e recipientes fechados para evitar a proliferação de mosquitos;

- Reaproveite a água do banho e da lavagem de roupas para descarga, é a solução prática para a limpeza dos banheiros e de áreas externas.

Quem é o médico de família e comunidade (MFC)?

A medicina de família e comunidade é uma especialidade médica, assim como a cardiologia, neurologia e ginecologia. O MFC é o especialista em cuidar das pessoas, da família e da comunidade no contexto da atenção primária à saúde. Ele acompanha as pessoas ao longo da vida, independentemente do gênero, idade ou possível doença, integrando ações de promoção, prevenção e recuperação da saúde. Esse profissional atua próximo aos pacientes antes mesmo do surgimento de uma doença, realizando diagnósticos precoces e poupando-os de intervenções excessivas ou desnecessárias. 

É um clínico e comunicador habilidoso, pois utiliza abordagem centrada na pessoa e é capaz de resolver pelo menos 90% dos problemas de saúde, manejar sintomas inespecíficos e realizar ações preventivas. É um coordenador do cuidado, trabalha em equipe e em rede, advoga em prol da saúde dos seus pacientes e da comunidade. Atualmente há no Brasil mais de 3.200 médicos com título de especialista em medicina de família e comunidade. 

Gabriela Oliveira-RS PRESS

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »