22/02/2015 às 22h11min - Atualizada em 22/02/2015 às 22h11min

Ultrassom: exame que emociona pais e familiares

Além de revelar o sexo do bebê, o ultrassom permite detectar a saúde funcional e a anatomia do feto

Além de revelar o sexo do bebê, o ultrassom permite detectar a saúde funcional e a anatomia do feto.

O período gestacional proporciona um turbilhão de sensações. A futura mamãe passa a ficar ansiosa pelas sensações que a maternidade proporciona como sentir o bebê mexer e até mesmo as contrações do parto tão esperado. Para diminuir a ansiedade é possível ter o primeiro contato com o bebê por meio do ultrassom, um dos exames mais aguardados pelos futuros papais.

Segundo o ginecologista responsável pela área de reprodução humana da Criogênesis, Dr. Renato de Oliveira, o ultrassom é um exame não invasivo, que utiliza ondas de som para identificar imagens do bebê, da placenta, do útero e de outros órgãos da gestante. “O ultrassom é muito importante para a mãe e para o bebê, pois por meio dele é possível acompanhar o desenvolvimento do feto, identificar possíveis más formações, além de identificar para os pais o esperado sexo do bebê. O exame é imprescindível para acompanhar o desenvolvimento da gestação, mas vale lembrar que os outros exames que o médico solicita são tão importantes quanto, por isso fazer o pré-natal é fundamental para uma gravidez sem imprevistos”, alerta.

Com os constantes avanços tecnológicos na área da saúde, há alguns anos surgiu o ultrassom 3D, um método coadjuvante que permite enxergar algumas características do bebê em alta definição. “Além de todas as estruturas em três dimensões, esta modalidade de ultrassom permite a visualização do rosto e feições como nariz, boca, pés e mãos de um modo mais nítido. Outra utilidade é a possibilidade de melhor visualização de possíveis má formações que necessitem de cirurgia, como o lábio leporino, facilitando o entendimento dos pais sobre a situação”, explica o especialista.  

Ultrassom em fases

O ultrassom deve ser realizado em diferentes momentos da gravidez. A seguir, o Dr. Renato explica algumas características dos exames solicitados em cada fase gestacional: 

Primeiro ultrassom

O primeiro ultrassom é fundamental para confirmar a gravidez, o local de implantação do embrião, uma vez que a localização fora da cavidade uterina denomina-se ectópica, sendo incompatível com uma evolução adequada. Além disso, permite definir se é uma gestação única ou múltipla e se não há outras alterações como descolamento de placenta. O ultrassom é um exame seguro e sua qualidade depende do profissional que o realiza e do aparelho utilizado. De um modo geral, identifica-se o saco gestacional, que é o local no qual o embrião se desenvolverá, a partir de 4 a 5 semanas de idade gestacional. O embrião, a partir de 5 a 6 semanas e o coração do embrião, avaliado pelo batimento cardíaco fetal (BCF), a partir de 6 a 7 semanas. Portanto, caso um ultrassom com cinco semanas não visualize o coração do embrião, não é motivo de desespero, mas sim de seguimento. 

Morfológico do primeiro trimestre

Realizado no período entre 11 semanas e 13 semanas e 6 dias. Considerado um dos mais importantes da gestação, avalia risco de cromossomopatias, ou seja, algumas doenças relacionadas com a parte genética do bebê, como a Síndrome de Down, Patau e Edwards, por exemplo. Avalia características como o comprimento cabeça-nádega, que é a forma adotada neste período para se verificar o tamanho do embrião, a translucência nucal e informações sobre a vascularização inicial. 

Morfológico do segundo trimestre

Realizado no período entre 22° e 24° semana, a ultrassonografia morfológica mostra com detalhes todos os órgãos do bebê, evidenciando se há adequado desenvolvimento fetal. Esse é o exame mais esperado pelos pais, pois além da visualização do filho com os órgãos formados, possibilita verificar o sexo do bebê. Deve-se ressaltar que o sexo fetal, a partir de 16 semanas, já está formado e pode ser visualizado pelo ultrassom.

Ultrassom com Doppler

Quando indicado, permite a avaliação da dinâmica circulatória do útero para a placenta, da placenta para o bebê e a circulação interna do mesmo. Problemas nesta dinâmica requer cuidados específicos e seguimento médico mais próximo. 

De um modo geral, deve-se ressaltar que a quantidade de líquido amniótico, o crescimento de bebê, a quantificação dos batimentos cardíacos e as características da placenta também são avaliados nos ultrassons, e o médico obstetra saberá, além dos tradicionalmente solicitados, verificar a necessidade de solicitar mais exames conforme a evolução da gestação.

Sobre a Criogênesis

A Criogênesis nasceu em São Paulo e possui mais de 10 anos de experiência no mercado brasileiro e é membro institucional da AABB (Associação Norte Americana de Bancos de Sangue). A clínica é referência em serviços de coleta e criopreservação de células-tronco, medicina reprodutiva, gel de plaquetas e aférese, incluindo a diferenciada técnica de fotoférese extracorpórea. Sua missão é estimular o desenvolvimento da biotecnologia através de pesquisas, assegurando uma reserva celular para tratamento genético futuro. www.criogenesis.com.br

 Fonte: Natalia Galluzzi -Assessoria de Imprensa


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »