05/04/2015 às 09h42min - Atualizada em 05/04/2015 às 09h42min

Casa de Leitura apresenta ‘Os filhos da Terra’, um olhar sobre o indígena brasileiro

A exposição permanece aberta até 27 de junho no horário normal de funcionamento da Casa de Leitura Lya Botelho.

Começa nesta segunda-feira, 6 de abril, na Casa de Leitura Lya Botelho, em Leopoldina-MG, mais uma exposição dedicada à história e à questão étnica, OS FILHOS DA TERRA.
A presença indígena que tanto deve ter impressionado os primeiros europeus a pisarem estas terras parece estar se diluindo, mais e mais, como assunto de aulas, cursos, debates, pesquisas e mesmo no contato e imaginário da população. Especialmente aqui, na Zona da Mata mineira, pouco ou nenhum contato os mais jovens têm com populações indígenas. Muitos nem mesmo sabem serem, ou não, aparentados, descendentes desses grupos.

A ausência, na proximidade, de reservas indígenas, sítios arqueológicos abertos à visitação, museus e até mesmo material didático e/ou capacitação de professores visando o ensino e o estudo mais sistemático e imersivo sobre esses primeiros habitantes do que hoje conhecemos como nação brasileira, levaram a FOJB-Fundação Ormeo Junqueira Botelho, através da Casa de Leitura Lya Botelho, a eleger o índio brasileiro como tema da primeira exposição do ano.

Com recursos da ENERGISA e o apoio cultural da Secretaria de Educação de Leopoldina e da SRE-Superintendência Regional de Ensino de Leopoldina, viabilizou-se uma exposição que pretende dar ao visitante uma visão geral sobre a Cultura, além de despertar um interesse maior para os demais aspectos antropológicos e sociológicos que a questão do índio motiva.

Como toda e qualquer exposição, esta também possui os seus condicionantes, que vão dos limites físicos do espaço de exibição, do público alvo, do tempo de duração e, até mesmo, o fato dela em momento algum pretender ser definitiva. Como todas as múltiplas etnias que povoam e povoaram o planeta, a indígena tem uma história própria que, no nosso caso, abrange muitos séculos mais do que os 500 e poucos anos desde a descoberta cabralina. Esses grupos, que se espalhavam por todo o continente, possuiam idiomas, conhecimentos, recursos próprios e viviam em diferentes estágios evolutivos. Meio milênio depois de contato com o branco, diversos grupos desapareceram, tradições, conhecimentos e rituais foram esquecidos seja pelo extermínio desses povos, seja pela sua integração e consequente dissolução no que ousamos chamar "civilização".

A Casa de Leitura Lya Botelho, que desde a sua criação há 6 anos busca criar formas facilitadoras de acesso à Cultura através de mostras, exposições, biblioteca infanto juvenil, exibições de vídeos e filmes, apresentação de shows musicais e espetáculos teatrais, lançamento de livros, espera que, com a exposição OS FILHOS DA TERRA jovens e adultos do nosso município e região despertem sua atenção e reflexão sobre a questão indígena brasileira, ampliando seu conhecimento a respeito através do contato com diferentes conteúdos pertinentes.

A exposição permanece aberta até 27 de junho e está inscrita na 13ª Semana dos Museus promovida pelo IBRAM-Instituto Brasileiro de Museus (18 a 24 de maio, com o tema "Museus para uma sociedade sustentável"), no horário normal de funcionamento da Casa de Leitura Lya Botelho.

Serviço:

Casa de Leitura Lya Botelho
R. José Peres, 4 (centro) Leopoldina-MG
E-mail: casadeleitura@gmail.com
Tel.: (32) 3441-2090

Patrocínio:  ENERGISA


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »