21/04/2015 às 19h42min - Atualizada em 21/04/2015 às 19h42min

Pimentel alfineta antecessores e diz preferir praça aberta com manifestantes

Bruno Moreno - Hoje em Dia
Governador Fernando Pimentel (PT), durante cerimônia de entrega da Medalha da Inconfidência. (Agência Minas/Divulgação)

Alvo de vaias e após ser chamado de "traidor" durante cerimônia de entrega da Medalha da Inconfidência, em Ouro Preto, o governador Fernando Pimentel (PT) criticou claramente a gestão passada ao falar sobre a abertura ao público da praça Tiradentes. "Que alegria, depois de 12 anos, finalmente a praça aberta. Que alegria ouvir as vozes da democracia, ainda que usem palavras equivocadas", afirmou o governador. Durante a gestão do governo do PSDB em Minas, a praça Tiradentes era parcialmente fechada ao público, restrita apenas para convidados do evento.

Os secretários de Estado de planejamento e de governo, Helvécio Magalhães e Odair Cunha, minimizaram os protestos. Os manifestantes chamaram Pimentel de traidor, mas, segundo Helvécio, os protestos não eram de pessoas que haviam votado no governador. Já Odair afirmou que deveria ser obra da extrema esquerda, do PSTU. "Faz parte da luta política. Temos uma mesa de negociações aberta com os professores. Uma reunião marcada para o dia 29. Isso aqui é precipitação", criticou Odair.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, foi homenageado com o Grande Colar, honraria mais alta concedida pelo Estado. Lewandowski recebeu a condecoração das mãos do governador Fernando Pimentel.

Foto: Frederico Haikal


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »