11/06/2015 às 00h00min - Atualizada em 11/06/2015 às 00h00min

Prefeitura realiza nova Tomada de Preços para reformar e ampliar ‘Grupo Velho’

Primeira tentativa, no dia 2 de junho, foi frustrada pelo não comparecimento de nenhuma empresa interessada.

Luiz Otávio Meneghite
Escola Municipal Ribeiro Junqueira abriga, hoje, cerca de 1,3 mil alunos

A  Escola Municipal Ribeiro Junqueira, também conhecida como ‘Grupo Velho’ por ser um dos mais antigos estabelecimentos de ensino de Leopoldina, vai ser ampliado e passar por uma reforma. Pelo menos este é o objetivo da Secretaria Municipal de Educação, ao promover uma licitação na modalidade ‘Tomada de Preços’ no próximo dia 23 de junho, às 13:00 horas.

Na verdade, houve uma primeira tentativa de escolher uma empresa para fazer a reforma e ampliação da escola, em licitação marcada para o dia 2 de junho, à qual não compareceu nenhuma empresa interessada. A prefeitura então oficializou a situação declarando o certame deserto, em publicação feita no Diário Oficial dos Municípios Mineiros, na segunda-feira, 8 de junho. Na mesma edição, foi publicado um novo edital de licitação na modalidade ‘Tomada de Preços’, pela Comissão Permanente de Licitação da Prefeitura de Leopoldina, a pedido da Secretaria Municipal de Educação.

De acordo com o ato oficial, a ampliação deverá durar dois meses e a reforma quatro meses e ambas deverão ser feitas no regime de empreitada por preço unitário e critério de julgamento do tipo menor preço total conforme planilha orçamentária, cronograma físico-financeiro, memorial descritivo e memória de cálculo que acompanham o edital à disposição dos interessados, na Prefeitura de Leopoldina, à Praça Professor Botelho Reis, Edifício Athenas, Centro, ou pelo telefone (32) 3449 6283 (Setor de Licitação), no horário de 12:00 às 18:00 horas, nos dias úteis. O edital completo poderá ser solicitado através de e-mail enviado ao endereço eletrônico cpl.leopoldina@gmail.com.

‘Grupo Velho’, a origem

A escola foi criada em 14 de outubro de 1907, através do Decreto nº 2.112 do Governador de Minas Gerais, João Pinheiro da Silva, recebendo o nome de “Grupo Escolar de Leopoldina”. O grupo foi inaugurado em 9 de março de 1908, em um prédio situado no encontro das Ruas Tiradentes e 7 de Setembro na atual Praça Gama Cerqueira. Este edifício foi demolido.

A escola funcionou também na Rua Lucas Augusto, onde hoje funciona o Clube Leopoldina e o Colégio Equipe, passando mais tarde para o prédio atual, na Praça Francisco Pinheiro Corrêa de Lacerda que ficou pronto em 1924. No novo prédio a escola passou a se chamar ‘Grupo Escolar Ribeiro Junqueira’, em homenagem ao Dr. José Monteiro Ribeiro Junqueira, que vendeu o terreno à Prefeitura, conforme escritura datada de 30 de dezembro de 1922.

Matéria repercute na imprensa da Capital

Diário do Comércio, de BH, publicou matéria a respeito.

Com o título: ‘Grupo Velho, de Leopoldina, será reformado e ampliado’, o jornal Diário do Comércio, de Belo Horizonte abriu matéria assinada pela jornalista Daniela Maciel, em sua edição de terça-feira, 9 de junho, repercutindo matéria publicada no Jornal Leopoldinense Online, falando da importância da preservação da escola e das obras que serão realizadas; Diz o texto:

“Herdeira do apogeu do ciclo do café, a cidade de Leopoldina, na Zona da Mata, mantém boa parte do casario antigo e tem na Escola Municipal Ribeiro Junqueira, conhecida como Grupo Velho, um dos exemplos mais conhecidos e queridos da cidade. A edificação, de 1924, abriga cerca de 1,3 mil alunos e vai passar por ampliação e reforma.

De acordo com a superintendente de Obras da Prefeitura Municipal de Leopoldina, Sandra Moraes Tavares, a verba de R$ 383 mil vem de um convênio com a
Secretaria de Estado da Educação. O processo está aberto a empresas de qualquer lugar. "Este convênio com a SEE vence em novembro e fizemos todo um esforço para que a verba fosse utilizada. Assim, a empresa que vencer a disputa deve entregar a obra em quatro meses impreterivelmente. provável que por uma questão de logística os interessados sejam da região", explica Sandra Tavares.

Toda a escola vai ganhar pintura nova. A quadra coberta e o pátio externo receberão projeto de iluminação. Uma entrada de energia elétrica será instalada para suportar os novos equipamentos; o refeitório e a cozinha vão receber um novo forro de PVC para evitar a entrada de animais, principalmente pássaros. Esses espaços, assim como a central de gás, receberão grades. A preocupação com a segurança também se fez presente com a instalação de novos trincos e fechaduras em portas e janelas e instalação de grades nas janelas voltadas para a BR-116.

"A escola é muito querida. É um prédio bonito e antigo que precisa ser preservado pelo seu valor histórico e pelo serviço que presta à população", completa a superintendente.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »