01/11/2015 às 22h26min - Atualizada em 01/11/2015 às 22h26min

Juiz-forano cria aplicativo para avaliar qualidade do SUS

Ferramenta concorre em prêmio INOVApps 2015, do Ministério das Comunicações, e estará disponível para Android em maio de 2016

Tribuna de Minas

Um aplicativo de celular criado por um juiz-forano pode ajudar o Ministério da Saúde a melhorar o atendimento das unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) em todo o país. A proposta do software é que o próprio usuário avalie e consulte a qualidade dos hospitais, postos de saúde, entre outros locais de atendimento à população. A ferramenta, que ganhou o nome de “SaudeSocial: um aplicativo social de feedback para o SUS”, está sendo desenvolvida pelo doutor em computação pela Universidade Federal Fluminense (UFF) Edelberto Franco, de 31 anos. O aplicativo foi um dos selecionados pelo Ministério das Comunicações no concurso INOVApps 2015, que faz parte da Política Nacional de Conteúdos Digitais Criativos.

O objetivo do concurso é potencializar a criação de novas empresas no ramo e fomentar a produção científica e tecnológica. Ao todo, 529 projetos receberam o aval do ministério e continuam na disputa pela premiação este ano, incluindo o aplicativo “SaudeSocial”. Cem desses projetos vão receber premiação de R$ 50 mil cada, num total de R$ 5 milhões em prêmios. O resultado final será divulgado no dia 12 de novembro.

Pesquisador pela UFF, o juiz-forano Edelberto Franco é o responsável pelo desenvolvimento do app (Foto: Arquivo pessoal)

“Ao perceber que o único método de aferição que o SUS realiza atualmente é o envio de uma carta ao usuário ao final de um tratamento, percebi que um aplicativo social, no qual o cidadão possa colaborar, seria uma boa ideia”, explica Edelberto. “O ‘SaudeSocial’ irá utilizar das mesmas questões para permitir que o usuário responda mais rapidamente, através de um aplicativo on-line, da mesma forma que o faria por um questionário enviado por meio de carta. Além de mais dados coletados, essa avaliação poderá ser verificada pelo usuário do SUS de maneira muito mais rápida, através de um mapa geográfico com as unidades de atendimento e suas respectivas médias em cada um dos pontos questionados.”

A proposta é que o próprio Ministério da Saúde possa melhorar o serviço com base nos dados que o aplicativo irá fornecer. A primeira versão será disponibilizada em maio de 2016, gratuitamente, para usuários do sistema operacional Android, por meio da “Play Store”, do Google.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »