03/11/2015 às 16h46min - Atualizada em 03/11/2015 às 16h46min

Pesquisa vai atualizar dados do serviço de saneamento básico no Estado

O Sistema Estadual de Informação sobre Saneamento Básico (SEIS) será mais abrangente e vai mostrar realidade do serviço oferecido pelo poder público.

Sistema Estadual de Informação sobre Saneamento Básico (SEIS).

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, Política Urbana e Gestão Metropolitana (Sedru), em parceria com o Centro de Estatística e Informações (CEI) da Fundação João Pinheiro, realiza nos municípios mineiros a terceira rodada de pesquisas do Sistema Estadual de Informação sobre Saneamento (SEIS), que vai levantar dados referentes à prestação de serviços de saneamento básico em Minas Gerais, em 2014. A novidade nesta etapa do Sistema é que a pesquisa vai mapear mais localidades que nas fases anteriores.
O objetivo do SEIS é sistematizar as informações que caracterizam os serviços de abastecimento de água, esgotamento sanitário, coleta, manejo e destinação de resíduos sólidos urbanos, sistema de drenagem pluvial urbana; e os dados sobre a gestão municipal em saneamento. Nas últimas pesquisas, o SEIS recolheu informações das 853 sedes municipais e de 780 distritos mineiros. Neste ano, a intenção é incluir o levantamento de dados do serviço de saneamento nas localidades rurais, que até o momento não foram computadas pelo Sistema.

O secretário Tadeu Martins Leite destacou que com esta mudança o SEIS vai conseguir atingir o seu objetivo principal que é fazer uma análise geral do saneamento básico no Estado. “Ao ampliar a abrangência da pesquisa, vamos identificar a condição de vida dos mineiros que até então são tidos como invisíveis para o poder público, moradores de regiões rurais que não entram nos dados oficiais. Estima-se que esta população corresponda a 3 milhões de pessoas” disse.        

A terceira etapa da pesquisa, iniciada em agosto, está sendo realizada por uma equipe de 31 profissionais, entre recenseadores, coordenadores pesquisadores e administradores. Até o momento, 284 municípios já tiveram seus dados levantados e 180 cidades estão sendo pesquisadas. A previsão é que até março de 2016 a pesquisa seja concluída.    

Tadeu Martins Leite ressaltou ainda que o SEIS é uma ferramenta de absoluta importância para a concretização das políticas de saneamento básico no Estado, por isso precisa ser aprimorado e bem executado. “O Seis é um instrumento que teve inspiração no Sistema Nacional de informação sobre Saneamento e dá sustentação a todas as ações de planejamento propostas pelas esferas municipais e estaduais” disse.

Mais mudanças:

A expectativa dos gestores responsáveis em conduzir o Sistema Estadual de Informação sobre Saneamento Básico é que na próxima rodada de pesquisas, prevista para o segundo semestre de 2016, ocorram mudanças, em pelo menos três pontos da sua metodologia.

A primeira consiste na redução e simplificação do questionário, sem que perca a sua essência técnica, mas tornando-o acessível ao profissional das prefeituras mineiras que são os consultados; a segunda pretende diagnosticar a realidade sanitária das comunidades rurais independentemente da área urbana ou sede municipal; e a última se refere à qualificação dos recenseadores propiciando a eles refazerem as questões ou anotarem as respostas com a clara percepção das suas incoerências in loco na medida em que tenham noções, mesmo que gerais, do objeto que está sendo pesquisado.

 FONTE: Asscom / Sedru


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »