05/11/2015 às 19h52min - Atualizada em 05/11/2015 às 19h52min

Sobe para 80 o número de vítimas em rompimento de barragem

Tatiana Moraes - Hoje em Dia

Subiu de 60 para 80 o número de possíveis vítimas - entre mortos e desaparecidos - do rompimento da barragem de rejeito da mina Germano, operada pela mineradora Samarco, em Mariana, na Região Central do Estado.

Inicialmente, a previsão do diretor do Sindicato Metabase Inconfidentes, Valério Vieira dos Santos, era de que 16 pessoas estavam mortas e 45 desaparecidas.

“Esse número tende a subir a todo o momento. É o pior acidente da história da mineração de Minas Gerais”, afirma o representante da entidade.

Material tóxico

Ele ressalta que a barragem que rompeu atingiu parte da Mina de Fábrica, da Vale, que possui uma outra barragem de rejeito. O material das duas barragens (Germano e Mina de Fábrica) foi em direção ao distrito de Bento Rodrigues, que recebeu ordem de evacuação.

O representante do sindicato ressalta que as barragens de rejeito concentram todo o material químico que sobra da extração e beneficiamento do minério. “É um material pesado, tóxico, contaminado, com mau cheiro. Imagine uma cidade inundada por este material?”, explica.

De acordo com ele, embora as informações sejam desencontradas, pessoas devem estar soterradas no distrito, que foi alagado. “Também ouvimos falar em mortos no distrito, mas ainda não podemos confirmar”, lamenta. A Defesa Civil está no local para avaliar a situação.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »