07/12/2015 às 09h01min - Atualizada em 07/12/2015 às 09h01min

Dilma: 'Vou lutar contra o impeachment porque nada fiz que justifique o pedido'

A presidente foi interrompida pelo público aos gritos de "Não vai ter golpe!".

Jornal do Brasil
Durante discurso, presidente foi ovacionada pelo público, que gritava Não vai ter golpe
A presidente Dilma Rousseff disse, no início da tarde desta sexta-feira (4), no encerramento da 15ª Conferência Nacional de Saúde, em Brasília, que são "inconsistentes" os argumentos para que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), autorize a abertura de processo de impeachment contra ela.

"Meu governo praticou todos os atos dentro do princípio da responsabilidade com a coisa pública. Não tem fundamento o processo do meu impedimento. Vou fazer a defesa do meu mandato com todos os instrumentos previstos", ressaltou a presidente.

Dilma disse voltou a criticar a política do "quanto pior melhor" da oposição que desestabiliza o país e que chegou a seu ápice nesta semana, com a abertura do pedido de impedimento. A presidente foi interrompida pelo público aos gritos de "Não vai ter golpe!". 

À maneira de seu pronunciamento logo após a entrevista concedida por Eduardo Cunha na quarta-feira (2), quando anunciou que autorizaria o processo no Congresso, Dilma reiterou que não tem "conta na Suíça" e que não cometeu ato ilícito, atingindo em cheio o presidente da Câmara. 

Cunha é alvo de denúncias de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e de suspeitas de ter contas não declaradas na Suíça no Ministério Público Federal e no Supremo Tribunal Federal, além de um processo de cassação de mandato no Conselho de Ética.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »