16/12/2015 às 14h03min - Atualizada em 16/12/2015 às 14h03min

Leopoldinense Rodrigo Iennaco é co-autor de livro premiado com o Jabuti

Livro intitulado ‘Direitos Fundamentais das Pessoas em Situação de Rua’ obteve o 1º lugar na categoria ‘Direito’

Rodrigo, à esquerda, na entrega do prêmio Jabuti à Professora Miracy, grande inspiradora e homenageada do livro ‘Direitos Fundamentais das Pessoas em Situação de Rua’
O livro Direitos Fundamentais das Pessoas em Situação de Rua’ foi escrito por 5 co-autores: Ada Pellegrini Grinover, Gregório Assagra de Almeida, Miracy Gustin, Paulo Cesar Vicente de Lima e o leopoldinense Rodrigo Iennaco, conquistando o 1º lugar  na categoria Direito, do prêmio Jabuti 2015.

O Jabuti

Criado em 1958, o Jabuti é o mais tradicional prêmio do livro no Brasil. O maior diferencial em relação a outros prêmios de literatura é a sua abrangência: Além de valorizar escritores o prêmio destaca a qualidade do trabalho de todas as áreas envolvidas na criação e produção de um livro. O Jabuti 2015 contempla 27 categorias.
Anualmente, editoras dos mais diversos segmentos e escritores independentes de todo o Brasil inscrevem milhares de obras em busca da tão cobiçada estatueta e do reconhecimento que ela proporciona. Receber o Jabuti é um desejo acalentado por todos aqueles que têm o livro como seu ideal de vida.
É uma distinção que dá ao seu ganhador muito mais do que uma recompensa financeira. Ganhar o Jabuti representa dar à obra vencedora o lastro da comunidade intelectual brasileira, significa ser admitido em uma seleção de notáveis da literatura nacional.

Seleção e Premiação

Um corpo de jurados altamente especializado, composto por profissionais com ampla bagagem em suas respectivas áreas de atuação, faz a análise das obras. A contagem dos votos é feita em sessões abertas ao público e dividida em duas etapas. Na primeira sessão pública, são selecionadas as 10 melhores obras em cada umas das 27 categorias. A segunda sessão define os três primeiros lugares de cada categoria.

Na cerimônia de premiação e entrega das estatuetas, são revelados os Livros do Ano de Ficção e Não-Ficção, momento mais aguardado por todos aqueles que concorrem ao Prêmio, pelo mercado editorial e pela mídia especializada. Os livros são escolhidos pelo voto dos jurados e de profissionais do mercado editorial.

1º Lugar na categoria ‘Direito’

O 1º lugar na categoria ‘Direito’ coube ao livro intitulado: Direitos Fundamentais das Pessoas em Situação de Rua  tendo como co-autoresAda Pellegrini Grinover, Gregório Assagra de Almeida, Miracy Gustin, Paulo Cesar Vicente de Lima e o leopoldinense Rodrigo Iennaco e foi lançado pela Editora D’Plácido.

‘Direitos Fundamentais das Pessoas em Situação de Rua’

O livro, intitulado ‘Direitos Fundamentais das Pessoas em Situação de Rua’, resultado de um belo trabalho coletivo, será um divisor de águas na construção de uma doutrina jurídica que vise amparar pessoas em situação de exclusão social. Alinhada aos novos paradigmas do constitucionalismo brasileiro, a obra aborda as múltiplas dimensões dos direitos fundamentais das pessoas em situação de rua, mantendo-se perfeita sintonia com o principio da transformação, que está consagrado, com clareza de justos propósitos, nos objetivos fundamentais da republica federativa do Brasil, constantes no artigo 3º da atual constituição.

Rodrigo Iennaco

Doutorando em Direito e Justiça (Direito Penal contemporâneo) na Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG (Conceito CAPES 6). Mestre em Direito (Ciências Penais) pela UFMG (2004), com aperfeiçoamento em dogmática penal alemã (Georg-August Universität Göttingen/Alemanha) e atualização em Criminologia com ênfase em Direitos Humanos (Universidad para la Cooperacion Internacional/Costa Rica - CEAF/MPMG/Brasil). Especialista em Inteligência de Segurança Pública pelo Centro Universitário Newton Paiva/Fundação Escola do Ministério Público de Minas Gerais - FESMP (2010). Bacharel em Direito pela Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF (1997). Tem experiência no magistério das Ciências Penais: foi Professor Substituto de Processo Penal nas Faculdades de Direito da UFJF e da UFMG; foi professor assistente de Direito Penal no Instituto Vianna Jr. (Juiz de Fora/MG) e no Centro Universitário do Leste de Minas - UNILESTE (Cel. Fabriciano/MG); foi professor convidado de Direito Penal, Processo Penal e Criminologia nos programas de pós-graduação em Ciências Penais da Faculdade de Direito da UFJF, da Faculdade Milton Campos e da FESMP. Atualmente, é professor substituto de Direito Penal na Faculdade de Direito da UFMG. Tem experiência na aplicação do Direito Penal: foi Advogado, Delegado de Polícia e Defensor Público em Minas Gerais. Atualmente, é Promotor de Justiça em Belo Horizonte/MG.
Informações coletadas do Lattes em 20/10/2015

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »