04/01/2016 às 09h06min - Atualizada em 04/01/2016 às 09h06min

Grupo Zema pode reativar centro de distribuição de Leopoldina em julho

Notícia foi festejada pelo secretário Valter Matos que já havia se mostrado otimista com a possibilidade de reabertura do CD da Zema ainda em 2016.

Luiz Otávio Meneghite
CD da Zema pode reabrir em julho deste ano. (Foto: João Gabriel B. Meneghite)
O jornal Leopoldinense obteve a informação de que o Grupo Zema está planejando a reabertura do seu centro distribuidor em Leopoldina e já teria data marcada para isso ocorrer : julho de 2016. Segundo a fonte do jornal, que pediu para não ser identificada, o Grupo Zema vai abrir cerca de 20 novas filiais no Estado do Rio que seriam abastecidas pelo CD de Leopoldina, além das outras cujo estoque já era reposto pela unidade leopoldinense. Com o fechamento do CD Zema em Leopoldina foram eliminados 89 empregos diretos e mais de 30 indiretos. O CD de Leopoldina era responsável pelo abastecimento de 106 lojas localizadas em Minas, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Em sua edição de 2 de outubro, sob o título ‘Grupo Zema desativa centro distribuidor em Leopoldina’ o Diário do Comércio, de Belo Horizonte, publicou matéria assinada pela jornalista Michelle Valverde, dando a informação de que  o Grupo Zema, sediado em Araxá, decidiu desativar menos de um ano após a sua inauguração, o Centro de Distribuição (CD) em Leopoldina, que recebeu investimentos de R$ 25 milhões em sua construção. Além dos impactos negativos provocados pela crise econômica e pelo aumento dos custos, a aprovação do Projeto de Lei 2.817/15, que reajusta a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação Serviços (ICMS) incidente sobre diversos produtos comercializados pelo grupo e sobre a energia elétrica, tornou inviável a manutenção da unidade em funcionamento.

Na ocasião, o presidente do grupo, Romeu Zema disse que “Estamos desativando o Centro de Distribuição de Leopoldina, que foi inaugurado recentemente. A empresa tem operado de forma sacrificada e com o aumento da carga tributária a situação ficou ainda mais difícil. No atual cenário, precisamos reduzir os custos de qualquer forma. E a notícia do aumento do ICMS não poderia ser pior, pois o impacto será nos custos com energia e nos produtos eletroeletrônicos, entre outros. Por isso, não descartamos novos ajustes. Nosso negócio foi profundamente impactado”, anunciou.
 
Naquela oportunidade, Romeu Zema disse ainda que municípios onde a empresa atua poderiam migrar o consumo para cidades vizinhas. “Temos muitas lojas que estão perto da divisa com outros estados e o cliente terá mais facilidade para comprar em São Paulo, Espírito Santo e Bahia, por exemplo, onde existem cidades quase geminadas com Minas”, diz ele. Ainda conforme a matéria publicada naquela ocasião, Romeu Zema, anunciou que com o encerramento da atividade de distribuição em Leopoldina, o serviço passaria a ser concentrado na unidade de Araxá, onde também está instalada a sede da empresa.
 
Ainda na matéria publicada em outubro no Diário do Comércio e reproduzida no jornal Leopoldinense, Romeu Zema, no entanto, não descartou a reabertura da unidade de Leopoldina, se as condições de manter a empresa em Minas Gerais se tornassem mais favoráveis. “Mudando o cenário econômico, nossa ideia é, no futuro, reabrir o CD. Não sabemos quando isso ocorrerá, porque já estamos registrando recuo nas vendas, teremos em 2016 uma olimpíada indigesta e o aumento do ICMS acabou sendo o estopim para o fechamento da unidade”, explicou na oportunidade o empresário.
 
Ao ser informado pela editoria do jornal Leopoldinense da possibilidade de reabertura do CD da Zema em Leopoldina, o secretário municipal de Desenvolvimento de Leopoldina, Valter Carlos Gonçalves de Matos,  disse que nunca perdeu o otimismo com a possibilidade de reabertura do CD da Zema ainda  em 2016. Ele se mostrou feliz com a informação e recordou de todos os passos dados desde o primeiro contato com a empresa, a retirada de obstáculos para que ela concretizasse a escolha por Leopoldina e os avanços das negociações com a participação direta do prefeito José Roberto, que tem entre as suas principais metas de governo a geração de empregos e renda para o cidadão leopoldinense.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »