20/01/2016 às 16h28min - Atualizada em 20/01/2016 às 16h28min

Força Nacional de segurança avalia trajeto da tocha olímpica em Leopoldina

Autoridades locais, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, comitê organizador e Força Nacional de Segurança traçam últimos detalhes para a segurança do evento.

João Gabriel B. Meneghite
Homens da Força Nacional de Segurança em Leopoldina. (Foto: João Gabriel B. Meneghite)
O Ministério da Justiça está preparando as atividades de segurança para o revezamento da tocha olímpica por mais de 300 cidades em todas as regiões do Brasil. Símbolo dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, a passagem da Tocha Olímpica pelo país contará com a proteção da Força Nacional de Segurança Pública em todas as localidades.
 
A Força Nacional enviou integrantes para mapear cada ponto no trajeto do revezamento da Tocha. As equipes já estiveram em municípios de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, São Paulo, Paraná e Distrito Federal. 
 
"A Força Nacional está mapeando todos os pontos incluídos no trajeto do revezamento da tocha. Além da verificação do percurso, há reuniões com órgãos de segurança municipais, estaduais e federais para programar esse trabalho, que será integrado, assim como a segurança dos Jogos Rio 2016", explica a secretária nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, Regina De Luca Miki.

Na manhã desta quarta-feira, 20 de janeiro, o município de Leopoldina recebeu a visita das gerentes regionais do revezamento da Tocha Olímpica, Ingrid Cano e Lívia Bousquet, além de oito policiais da Força Nacional de Segurança, sob o comando do capitão Mafra para uma visita técnica e reunião com autoridades locais. Estiveram presentes o prefeito José Roberto de Oliveira, a secretária de cultura Jussara Thomaz e o seu assessor Wendel Nogueira e o secretário de Meio Ambiente Marcos Toledo.



Autoridades policiais também participaram da reunião que traçou estratégias importantes no que diz respeito à segurança do evento, estando presentes o Ten. Getúlio Carlos Rabelo, da Polícia Militar e o Ten. Guilherme Cantelle Lopes Paiva, do 4º Pelotão de Corpo de Bombeiros de Leopoldina.

Após a reunião, duas viaturas da Força Nacional de Segurança percorreram um trajeto que saiu do posto da PRF – Polícia Rodoviária Federal, seguindo pela Avenida Getúlio Vargas, contornando o rodinho da Praça Francisco Pinheiro Corrêa de Lacerda, passando pela rua Presidente Carlos Luz, retornando ao centro pela rua Lucas Augusto e Barão de Cotegipe.

 


O prefeito José Roberto reiterou  as palavras do Capitão Mafra. “Esta pode ser a única vez em que os moradores de Leopoldina vão ver a Tocha Olímpica passar pela cidade, pois os jogos olímpicos acontecem a cada quatro anos nos mais diversos países”.

José Roberto comentou ainda que o evento será transmitido por emissoras de televisão de todo o mundo, que ficarão conhecendo a cidade.

A Secretária de Cultura Jussara Thomáz comentou que desde que o município de Leopoldina foi um dos escolhidos para o percurso da tocha olímpica, a Secretaria de Cultura traçou todo um planejamento isto. “Tanto representantes da Força Nacional de Segurança, quanto da gerência regional do revezamento da tocha olímpica saíram de Leopoldina satisfeitos com todos preparativos adiantados”, comentou a secretária.



A data e horário da passagem da Tocha Olímpica por Leopoldina, já foram definidos, no entanto, não pode ser divulgada no momento por causa das normas do Comitê Olímpico. Segundo informações obtidas pelo jornal Leopoldinense, o evento será realizado no mês de maio e cerca de quinze pessoas vão conduzi-la em Leopoldina. Um palco será montado na Praça João XXIII para uma rápida solenidade, com apresentação cultural local. Dos inscritos para conduzir a tocha olímpica, dois leopoldinenses: o ex-jogador do Botafogo e da Seleção Olímpica Brasileira, Othon Valentim Filho e a aluna da APAE de Leopoldina, Cássia.

A Polícia Militar já orientou sobre diversas peculiaridades do trajeto para a equipe da Força Nacional de Segurança, que virá para Leopoldina dias antes do evento. Cerca de 30 homens farão a segurança, além do apoio do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar.

A tocha sairá de Brasília (DF), no dia 3 de maio, com destino final o Rio de Janeiro (RJ), que será a sede da competição. A chegada está prevista para 5 de agosto, dia da abertura oficial do maior evento esportivo do mundo. A tocha irá passar pelas cinco regiões do país, conduzida por cerca de 11 mil pessoas.
 
Do jornal Leopoldinense, com informações do Ministério da Justiça 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »