23/01/2016 às 11h26min - Atualizada em 23/01/2016 às 11h26min

Homem afirma ver e conversar com Nossa Senhora das Graças em Fervedouro

Após a narração do aparecimento, dezenas de pessoas começaram a acompanhar Roberto até a mina, onde são feitas leituras da Bíblia.

Peregrinos se reúnem, aos sábados, e visitam local das supostas aparições.
A Fazenda Boa Vista, em Capanema, distrito de Fervedouro (a 50 km de Muriaé), tem ficado movimentada nos últimos meses, principalmente nas tardes de sábado, quando fieis católicos se reúnem, em peregrinação, próximo a uma mina. No local, reside o operador agrícola Roberto de Lima Valentim, de 48 anos, que afirma ver e conversar com Nossa Senhora das Graças, conhecida como “a Santa dos Milagres”.

De acordo com Roberto, a própria Santa teria se identificado para ele. “Em um dia de serviço, eu trabalhava roçando com um trator e tudo fluía naturalmente, até a hora em que não consegui roçar um certo local – o trator parava ou se jogava para o lado. Desci para ver o que havia e foi quando me deparei com a 1ª aparição: ela, toda de branco, na minha frente. Dei Graças!”, relata o operador agrícola.

Ele conta que as aparições foram se tornando constantes, mas que, quando tentava algum tipo de comunicação, a Santa sumia. “Procurei fundamentos com os vizinhos mais velhos, ouvi muitas histórias e me incentivaram a perguntar quem ela era”, completa.

Em 19 de novembro do ano passado, enquanto passava pela propriedade onde a imagem surgia, Roberto encontrou uma medalha e a guardou. Ao passar pelo local da aparição, avistou duas crianças brincando, bem no meio do mato. “Quando eu disse ‘Nossa Senhora’, as crianças sumiram e a Santa se colocou ao meu lado. Aí eu perguntei seu nome e ela disse que ‘estava em meu bolso’”.


Fotos que mostram supostas imagens da Santa na garrafa foram divulgadas nas redes sociais.

Ao chegar em casa, o operador achou a medalha que havia guardado no bolso: “Com uma lupa improvisada, li a frase ‘Oh Maria concebida sem pecado’”, conta. Roberto e a esposa pesquisaram e descobriram tratar-se da imagem de Nossa Senhora das Graças, festejada em 27 de novembro. Foi então que resolveu fazer uma novena, colocando um copo de água próximo ao local em que rezava. No terceiro dia, viu raios luminosos saindo do copo. “Sempre que faço um pedido, os raios aparecem”, relata.

Após a narração do aparecimento, dezenas de pessoas da comunidade e de outras cidades começaram a acompanhar Roberto até a mina, onde são feitas leituras da Bíblia e Novenas. Muitos seguidores afirmam que já obtiveram milagres e curas. Críticas também surgiram. Pessoas chegaram a dizer que ele estava doente ou com depressão. “Muita gente fala que meu pai está doido, que faz isso pra conseguir dinheiro. Só que não é…”, ressalta a filha, Patrícia Prúcoli.

Ainda no ano passado, durante viagem a Belo Horizonte, Roberto de Lima encontrou um padre e relatou o que vinha lhe acontecendo. O sacerdote incentivou o operador agrícola a divulgar sua missão, dizendo que Nossa Senhora o havia escolhido como intercessor.
Com fé e devoção, Roberto continua visitando o lugar das aparições e, nas tardes de sábado, uma multidão o acompanha, pedindo milagres à Santa. “É o que venho fazendo, divulgo sem medo, levo fieis, rezo e, assim, várias graças já estão sendo concebidas”, ressalta.
Da mina existente no local, sai uma água que, segundo os peregrinos, contém um óleo sagrado. Ali, durante as orações, os fieis fazem questão de encher copos e garrafas. Algumas fotos, mostrando raios luminosos e o que aparenta ser a imagem de uma Santa dentro destes recipientes já foram divulgadas nas redes sociais.

A Diocese de Caratinga, que atende a região de Fervedouro, disse ter conhecimento superficial das supostas aparições, que ainda não são oficialmente reconhecidas, mas garante que o caso será acompanhado de perto, caso os episódios prossigam.

Nossa Senhora das Graças

Em uma tarde de sábado, 27 de novembro de 1830, na capela das Irmãs Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, em Paris, Nossa Senhora das Graças apareceu à noviça Santa Catarina Labouré, de pé sobre um globo, segurando com as duas mãos outro globo menor, sobre o qual aparecia uma cruzinha de ouro. Dos dedos das suas mãos, que, de repente, se encheram de anéis com pedras preciosas, partiam raios luminosos em todas as direções e, num gesto de súplica, Nossa Senhora oferecia o globo ao Senhor.

Enquanto a Virgem estava rodeada de uma luz brilhante, o globo desapareceu e suas mãos se estenderam suavemente, derramando brilhantes raios de luz. Formou-se assim um quadro oval, rodeado pelas palavras em letras de ouro: “Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a Vós”. No verso, havia uma letra “M”, encimada por uma cruz e, embaixo, os corações de Jesus e de Maria.

Nossa Senhora pediu à noviça: “Manda cunhar uma Medalha por este modelo; as pessoas que a trouxerem indulgenciada receberão grandes graças”. E assim foi cunhada, em Paris, A Medalha Milagrosa, que logo se espalhou pelo mundo inteiro.

Texto: Andréa Oliveira
Fontes: TV Atividade / Página Oficial do Facebook – Aparição da Medalha Milagrosa em Fervedouro – MG / Arautos do Brasil
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »