11/02/2016 às 09h12min - Atualizada em 11/02/2016 às 09h12min

Sete atletas de Leopoldina podem integrar a Seleção Brasileira de Kung Fu no Mundial da China em 2017

Associação Tan Lan de Kung Fu de Leopoldina marca seu nome na história do esporte leopoldinense

João Gabriel B. Meneghite
Mestre Betinho e os alunos que disputaram o Mundial na China pela Seleção Brasileira de Kung Fu em 2014
Roberto dos Santos Oliveira, o Mestre Betinho, já teve motivos para abandonar o Kung Fu, sofrendo injustiças e preconceito, no entanto, persistiu em trabalhar no esporte que tanto ama. Desde que conheceu a arte marcial, trabalhou para o seu desenvolvimento na região e ao longo dos anos, formou atletas de alto nível, com rendimentos que levaram a Associação Tan Lan de Kung Fu de Leopoldina a participar de torneios importantes no cenário internacional, ficando marcado na história do esporte leopoldinense.
 
Nos últimos anos, a entidade conquistou títulos importantes. Em 2014, por exemplo, nove atletas de Leopoldina foram convidados para participar da seletiva da Seleção Brasileira de Kung Fu, sendo três selecionados para representar o estado de Minas Gerais no Campeonato Mundial da China. “Foi uma verdadeira correria entre viagens de treinos da seleção, da academia, organização de eventos, rifas para angariar fundos e documentos para conseguirmos os passaportes. Com ajuda fundamental da Prefeitura de Leopoldina, conseguimos custear nossa ida ao campeonato mundial. No dia 14 de outubro conseguimos atravessar o Atlântico e cruzar a Ásia para levar nossos representantes para China, terra e berço do Kung Fu tradicional”, comentou o mestre Betinho.


Na muralha da China com as bandeiras do município de Leopoldina e da Associação Tan Lan de Kung Fu
 
O mundial teve a participação de 46 países e mais de 2300 atletas, sendo três de Leopoldina, Carlos Nunes, Braz Everton e Fernanda Lima que trouxeram duas medalhas de bronze e um quarto lugar na classificação geral, sendo a primeira conquista dos atletas de Leopoldina com a Seleção Brasileira de Kung Fu. “Voltamos com muitas lembranças, amizades e boas experiências na bagagem”, completou Betinho.


Em 2015 foram vinte e seis medalhas no campeonato Mineiro
 
Ainda em novembro de 2014, a Associação Tan Lan de Kung Fu de Leopoldina levou seus alunos classificados do campeonato mineiro para disputar o Brasileiro. O ótimo aproveitamento dos atletas no torneio resultou em cinco novas convocações para a Seleção Brasileira.
 
Em 2015 foram vinte e seis medalhas no campeonato Mineiro e no mesmo ano os atletas Carlos Nunes e Fernanda Lima conquistaram medalhas de ouro e bronze, respectivamente, pelo 1º Pan Americano, sediado em Santo André/SP, com participação de milhares de atletas de 13 países, sendo cinco atletas de Leopoldina: Luiz Paulo, Mariana, Braz, Carlos e Fernanda.
 
Em São Caetano do Sul, em torneio internacional, a ‘Tan Lan’ de Leopoldina conquistou ao todo vinte e seis medalhas em diversas categorias: Crianças, adultos, juvenil e no sandá, conhecido como Box Chinês. Já no Campeonato Brasileiro disputado no final de 2015, em São José dos Campos, São Paulo, nove atletas de Leopoldina participaram, conquistando cinco medalhas, garantindo a classificação de sete atletas para a seletiva da Confederação Brasileira de Kung Fu, que disputará o Campeonato Mundial em 2017, na China.
Os atletas de Leopoldina classificados para a seletiva foram: Fernanda Cruz Lima, Mariana Cruz Lima, Carlos Nunes, Braz Everton, Thiago da Silva (Categoria Juvenil), Luis Paulo Barbosa e Washington (Categoria Juvenil).  Nos dias 05 e 06 de março eles participarão do primeiro treinamento na sede da Confederação Brasileira de Kung Fu, com sede em Campinas.
 
Segundo Mestre Betinho, serão ao todo cinco treinamentos em datas diferentes. “Há uma expectativa de que no segundo treinamento a Confederação já tenha um resultado preliminar dos classificados para disputar o Mundial na China. Acredito no rendimento de todos esses atletas que foram pré-selecionados e estou esperançoso com a seleção dos sete, tendo em vista a dedicação com os treinamentos”, comentou.
 
Dos sete, apenas o atleta Washington disputará duas técnicas: o ‘Sanda’ (Luta Livre) e ‘Kati’, conhecido como uma simulação de luta com armas ou sem. Esta técnica também é considerada uma arte, tendo em vista que exigem dos atletas muita habilidade motora e concentração.
 
Com objetivo de colocar à disposição dos seus alunos as mais modernas técnicas do Kung Fu, o mestre Betinho, faixa preta com formação na Confederação Brasileira de Kung Fu, vai acrescentar mais uma modalidade de treinamento em sua academia. Trata-se do ‘Shuaijiao’, estilo de luta livre tradicional antigo originado na China há mais de quatro mil anos. 
 
Os alunos vão aprimorar as suas técnicas de projeções e quedas, considerada uma prática moderna de luta. O ‘Shuaijiao’ será implantado neste ano na academia.
 
A ascensão dos atletas de Leopoldina mostra o empenho de toda equipe da Associação Tan Lan de Kung Fu para o desenvolvimento do esporte na cidade, que ficou marcado pelos títulos importantes conquistados.
 
Carlos Nunes, um dos atletas que participou do campeonato mundial da China em 2014 comentou que desde criança gosta de artes marciais, sendo o Kung Fu que lhe chamou mais atenção. “Agradeço a dedicação e paciência do Sifu Roberto (Betinho), se não fosse ele nós da academia não teríamos chegando aonde chegamos. Tudo começou em 2007 com o X Campeonato Aberto Campanha do Agasalho, em Belo Horizonte. Depois começaram incansáveis treinamentos, dia após dia. Participamos de campeonatos Estaduais, Nacionais, até que conseguimos classificar para a Seleção Brasileira de Kung Fu Wushu em 2014. Alcançamos um sonho de muitos que praticam essa arte milenar; fomos à China representando o nosso país no 6th World Tradicional Wushu Championships realizado em Chizhou onde conquistamos 2 medalhas de 3º lugar na modalidade de armas. E assim, em 2015 participamos do 1º Pan American de Kung Fu Wushu realizado em Santo André/ SP ."
 
Na seção esportiva do Centro Cultural Mauro de Almeida Pereira, que ainda vai ser inaugurado, um espaço será dedicado às conquistas do Kung Fu de Leopoldina, ficando registrada para as futuras gerações a história desta modalidade esportiva desenvolvida na cidade.
 
Outro registro que poderá ficar marcado na história da Academia é a possibilidade de membros da ‘Tan Lan’, carregarem a Tocha Olímpica, que passará por Leopoldina em maio deste ano, com destino final ao Rio de Janeiro (RJ), que será a sede das Olimpíadas.
 
“Estamos muitos felizes com o desenvolvimento do Kung Fu em Leopoldina. Somos muito gratos à Prefeitura de Leopoldina, que através da Regina Brito (Secretária de Educação) e Jussara Tomaz (Secretária de Esportes) sempre nos deram todo suporte. Agradeço também a dedicação do Geraldo Cevidanes e dos motoristas, que sempre se mobilizam para que sejamos transportados em nossas viagens de forma segura. E por ultimo, aos colaboradores e patrocinadores", concluiu o Mestre Betinho.
 
A escola de Kung Fu funciona em Leopoldina na cobertura de um prédio localizado no escadão da rua Barão de Cotegipe, com horários flexíveis de treinamentos durante todos os dias da semana. Não há limite de idade. A proposta de treinamentos engloba aspectos qualitativos de exercícios físicos para todos os tipos de objetivos, desde perda de peso, condicionamento físico e treinamentos de alta performace para atletas de competição de Kung Fu.
Maiores informações.

Telefones: (32) 9 9119-5105 e 9 8463-7029

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »