26/02/2016 às 10h45min - Atualizada em 26/02/2016 às 10h45min

PSF do bairro Quinta Residência ganha reforma e ampliação.

Unidade de Saúde leva o nome de Maria Expedita da Silva Cabral, antiga enfermeira do hospital.

João Gabriel B. Meneghite - Texto e fotos
A Prefeitura Municipal de Leopoldina inaugurou na noite desta quinta-feira (25/02) a ampliação e reforma do PSF I – Programa de Saúde da Família, localizado no bairro Quinta Residência. A unidade de saúde leva o nome de Maria Expedita da Silva Cabral, antiga enfermeira da Casa de Caridade Leopoldinense.

A solenidade contou com as presenças do Prefeito José Roberto de Oliveira, da secretária de Saúde Lúcia Gama e demais secretários do Poder Executivo Municipal, além de representantes do Poder Legislativo, da equipe de servidores da unidade de saúde, familiares e amigos da homenageada e a população do bairro.
A secretária municipal de Saúde, Lúcia Helena Fernandes da Gama (Foto) se lembrou das pessoas que trabalharam no local, reverenciando a atual equipe de trabalho da unidade. Ela comentou sobre as dificuldades de gerir uma secretaria de saúde, destacando o repasse irrisório de recursos para a setor. Além disto, a secretária falou das dificuldades atuais de se encontrar um médico para trabalhar e da positividade da abertura do NASF – Núcleo de Apoio à Saúde da Família, que consolidou a atenção básica nos postinhos do município.







Representando o Poder Legislativo, discursou o vereador Paulo Celestino (foto), que agradeceu em nome dos moradores do bairro a reforma e ampliação daquela unidade de saúde. Celestino destacou que os vereadores aprovaram por unanimidade o projeto de autoria do Poder Executivo, que dá o nome a Maria Expedita da Silva Cabral. “Me considero um filho dela”, comentou o vereador que tem elevada estima e consideração pela homenageada.
 
O prefeito José Roberto de Oliveira disse que estava retornando de Brasília, Distrito Federal, onde percebeu um clima de angústia de muitos, pelo atual cenário em que vive o país. “A coisa está crítica, não há recursos para os municípios”, comentou o prefeito que destacou ainda que é preciso utilizar a criatividade para enfrentar este problema que afeta diversos municípios brasileiros.











Em nome da família, discursou Júlio César Martins Gonçalves, genro de Maria Expedita. Ele contou um pouco da história de sua sogra, que nasceu em Piacatuba em 1924 e faleceu no ano de 2014, deixando nove filhos e treze netos. Maria Expedita da Silva Cabral trabalhou no centro cirúrgico da Casa de Caridade Leopoldinense. Ela foi casada com o saudoso Francisco Cabral, antigo funcionário do DNER – Departamento Nacional de Estradas e Rodagem. 












O secretário de habitação Pedro Antônio de Paula trabalhou no DNER com o marido de Maria Expedita e se lembrou dos tempos que convivia com eles.




 

Terezinha Cabral, uma das filhas de Maria Expedita, abençoando a placa com o nome da mãe.

VEJA A GALERIA DE FOTOS ABAIXO

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »