03/03/2016 às 14h11min - Atualizada em 03/03/2016 às 14h11min

“Mudanças de ministros não afetam papel que vêm exercendo em meu governo”, Dilma

Na solenidade de posse, presidente destacou que combate à corrupção continua prioridade

Jornal do Brasil
Dilma na cerimônia de posse dos novos ministros da Justiça, Wellington César Lima e Silva, da AGU, José Eduardo Cardozo, e da Controladoria-Geral da União, Luiz Navarro de Brito

A presidenta Dilma Rousseff deu posse, nesta quinta-feira (3), no Palácio do Planalto, aos novos ministros da Justiça, Wellington César, da Advocacia-Geral da União (AGU), José Eduardo Cardozo, e da Controladoria da Geral da União (CGU), Luiz Navarro de Brito. Dilma destacou que as mudanças de ministros não afetam o papel que o Ministério da Justiça, a Advocacia-Geral da União e a Controladoria-Geral da União vêm exercendo no governo. "Quero mais uma vez enfatizar que o combate à corrupção continua sendo prioridade no meu governo. Nenhum governo realizou um enfrentamento tão duro e eficiente à corrupção como o meu e continuará sendo assim. Afinal, não estamos investigando a corrupção porque ela começou agora em meu governo", afirmou Dilma.

>> Dilma dá posse aos novos ministros da Justiça, da AGU e da CGU

A presidenta disse ainda que o novo ministro da CGU, Luiz Navarro, manterá a instituição com controle severo de desvio de conduta e o bom uso dos recursos públicos. “O novo ministro da CGU terá ainda como sua responsabilidade os acordos de leniência com empresas que passam por processo de investigação. Queremos que os responsáveis pelos atos ilícitos respondam pelos seus crimes, mas que as empresas continuem existindo e gerando renda e empregos no Brasil. Penalizar responsáveis não significa destruir empresas”, afirmou Dilma.

Olimpíadas

“Às múltiplas tarefas do novo ministro, se soma uma prioridade para este ano: a segurança dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro. Recomendo ao ministro Wellington que mobilize toda a energia nesse processo, já em estágio bem avançado, onde a adoção de medidas preventivas e ostensivas necessárias ao bom funcionamento dos Jogos Rio 2016 seja também um sucesso fora das quadras e das arenas esportivas”, disse Dilma.

Dilma ressaltou que, desde o seu primeiro mandato, todas as ações do governo têm se pautado pelo compromisso com o fortalecimento das instituições de Estado e pelo cumprimento da Constituição. “Essas diretrizes continuarão sendo seguidas pelos titulares das novas pastas, profissionais da área jurídica com larga experiência”.

Privilégio

Acrescentou que Cardozo é um nome perfeito para substituir Luís Inácio Adams na AGU por conhecer as principais causas jurídicas do governo, o que não vai interromper nenhum litígio. “A transferência do ministro Cardozo para a AGU é um privilégio de que o governo não poderia prescindir. Já o ministro Wellington chega ao cargo com ótima reputação e saberá cumprir com excelência seu papel”.

Na segunda-feira (29), Dilma decidiu aceitar o pedido de demissão de Cardozo da pasta da Justiça, que assume hoje (3) a AGU.Há algumas semanas, Luís Inácio Adams vinha manifestando a intenção de deixar o governo para dar andamento a projetos pessoais.

As conversas sobre a ida de Wellington César para o governo começaram na semana passada, quando ele esteve no Palácio do Planalto e se reuniu com o ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, que foi governador da Bahia.

Novo ministro da Justiça

Nascido em Salvador, Wellington César Lima e Silva é procurador de Justiça do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA). Ele chegou ao cargo mais alto do órgão em 2010, escolhido pelo atual ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, que à época era governador da Bahia. Wellington César foi escolhido a partir de uma lista tríplice feita pelos procuradores e promotores. O procurador ficou em terceiro lugar na eleição. Ele foi reconduzido ao cargo em 2012, após se candidatar à reeleição e ter sido o mais votado para a formação da lista tríplice.

Com Agência Brasil


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »