05/03/2016 às 17h09min - Atualizada em 05/03/2016 às 17h09min

Escola capacita coordenadores do Parlamento Jovem de Minas

Durante dois dias, coordenadores de 12 polos levantaram os desafios e as ações para implementar o projeto nas regiões.

Participantes de curso, conduzido por Fernanda Freitas (azul), apontam desafios para implantar o projeto nas cidades.
A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), por meio da Escola do Legislativo, realizou nesta quinta e sexta-feira (3 e 4/3/16), mais uma atividade do Parlamento Jovem de Minas 2016, que tem a Mobilidade Urbana como tema neste ano. Durante dois dias, os coordenadores dos 12 polos regionais do projeto participaram de um curso de capacitação para a realização das atividades ao longo de 2016. O objetivo foi de aumentar a interlocução entre o projeto e a comunidade, fortalecendo o engajamento e a participação social nas cidades que integram os respectivos polos. Neste ano, a iniciativa chegará a 47 municípios mineiros.

No último dia de encontro, os participantes deram continuidade às discussões de duas atividades paralelas: Oficina de Comunicação e Mídias digitais e Instrumentos e práticas para a realização de projetos – Técnica de construção colaborativa: entre o brainstorming e o design de conversas. Em seguida, os coordenadores discutiram as dinâmicas das etapas municipal e regional, além das considerações sobre a realização da etapa estadual. Também foram abordadas as competências e papéis dos parceiros em um modelo educacional em rede.

Para coordenadora da Escola do Legislativo da Câmara de Ouro Fino, Simone Andrea Capacci Sarapu, o curso foi importante para recolher informações e repassá-las aos municípios que fazem parte do seu polo, o Sul de Minas 1, composto por cinco cidades. Simone ressaltou que esse ano é a estreia de Ouro Fino como município coordenador de polo. Em sua opinião, os principais desafios a serem trabalhados nas cidades são a evasão dos alunos e a constatação de que nem todos os vereadores estão comprometidos com o projeto.

A presidente da Escola do Legislativo da Câmara de Três Pontas (Sul), Valéria Evangelista Oliveira, também ressaltou que os dois dias de encontro foram importantes para apontar os desafios a serem trabalhados nas regiões. Nesse sentido, ela explicou que foi feito um cenário atual do polo e, a partir daí, um levantamento dos desafios de cada cidade. Para Valéria, é fundamental o envolvimento e o comprometimento de toda a equipe com o projeto, não somente os coordenadores. Também destacou como desafio a participação dos parceiros, estudantes, família e comunidade na condução do projeto.

Para Fernanda Freitas, uma das coordenadoras estaduais do projeto na Escola do Legislativo, mesmo reconhecendo as dificuldades para viabilizar o PJ de Minas nas cidades, os participantes do curso estão comprometidos e articulados, esperando que o resultado final seja positivo. Mesma percepção teve a servidora da Gerência de Gestão de Pessoas da ALMG, Luciana Barros. Apesar das dificuldades que os coordenadores encontrarão, Luciana acredita no comprometimento e na vontade de que o projeto dê certo.

Segundo Fernanda Freitas, a partir de agora, os coordenadores vão repassar para os coordenadores das câmaras integrantes do polo as informações para realização das plenárias municipal e regional. Eles ainda levam para os polos dois “deveres de casa”, conforme destacou Fernanda. O primeiro é a construção de um plano de ações com relação a pelo menos uma dificuldade do polo. A segunda atividade é de aumentar a articulação do projeto com a comunidade, envolvendo prioritariamente as escolas (professores e estudantes).

Projeto - O Parlamento Jovem de Minas é um projeto de formação política destinado aos estudantes dos ensinos médio e superior que cria para os jovens uma oportunidade de conhecer melhor a política e os instrumentos de participação no Poder Legislativo Municipal e Estadual. O PJ de Minas tem parceria com a PUC Minas.

Fonte: Gerência de Imprensa e Divulgação da ALMG
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »