20/03/2016 às 13h03min - Atualizada em 20/03/2016 às 13h03min

Banco Hipotecário Agrícola de Minas Gerais na Rua Barão de Cotegipe

Década de 50 do século XX e atualmente

Foto antiga: Arquivo de Sebastião Barroso de Souza, gentilmente cedida por Elizabeth Almeida Silva Foto atual: Google Maps
 Fundado por firmas francesas em 1911, o Banco Hipotecário e Agrícola de Minas Gerais foi uma das primeiras instituições bancárias incentivadas por governos estaduais, sendo previsto em seu contrato que parte dos recursos seria destinada para crédito às municipalidades mineiras. O Banco foi encampado pelo governo de Minas Gerais em 1944, com base na nacionalização dos bancos estrangeiros determinada pela Constituição de 1937. Sua última denominação como banco estadual foi Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge).

Foi privatizado de forma polêmica em setembro de 1998 (Governo Eduardo Azeredo).  Adquirido pelo  Itaú  por R$ 538 milhões, sendo que o governo já havia investido cerca de R$ 1,2 bilhão para "saneá-lo". O balanço divulgado pelo Itaú após a privatização mostrou lucro de R$ 473 milhões, já no primeiro semestre de 1999, o que praticamente saldava o valor gasto na compra. Agências e postos de trabalho foram reduzidos. O Sindicato tentou impedir a venda do BEMGE, mas sem sucesso.

 Fontes: Biblioteca do IBGE e Fernando Neiva/O Tempo

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »