27/06/2016 às 08h12min - Atualizada em 27/06/2016 às 08h12min

PTdoB e Rede Sustentabilidade caminharão juntos nas eleições deste ano em Leopoldina

Os dois partidos tem o objetivo de eleger pessoas comprometidas com uma nova política que valorize a honestidade e a eficiência da administração pública.

Edição: Luiz Otávio Meneghite
Em reunião realizada neste domingo, 26 de junho, entre os partidos políticos PTdoB e Rede Sustentabilidade ficou definido que as duas legendas vão caminhar juntas nas eleições municipais deste ano. De acordo com o advogado Alessandro Rubim, presidente do PT do B, “ficou claro na observação de todos os presentes a necessidade de mudança na forma de administrar  a cidade, modernizando os conceitos administrativos para melhor aproveitar a sua localização geográfica e permitir que a economia leopoldinense possa se desenvolver de maneira eficiente e que beneficie toda a população”, disse.

Segundo Alessandro, “os partidos pretendem, em conjunto, lançar candidaturas a vereador no objetivo de eleger pessoas comprometidas com uma nova política que valorize a honestidade e a eficiência da administração pública”.

Ainda segundo Alessandro Rubim, apesar da reunião entre os dois Partidos ter sido considerada positiva, não se definiu que pré-candidatura o partido apoiará para prefeito, existindo a possibilidade do lançamento de candidatura própria, o que não foi descartado.

“Nosso grupo político saiu fortalecido da reunião onde ficou claro o compromisso de todos os nossos filiados e filiadas com um projeto político que renove a política leopoldinense para que a cidade se desenvolva de forma sustentável e respeitando sua história, suas tradições e principalmente seu povo”.

O PT do B em Leopoldina

O PTdoB - Partido Trabalhista do Brasil, foi organizado por dissidentes do PTB - Partido Trabalhista Brasileiro em 1989 e obteve registro definitivo em 11 de outubro de 1994. Disputa as eleições brasileiras desde 1990. Seu número eleitoral é o 70 e seu símbolo é um coração.  Atualmente conta com cerca de 176 mil eleitores filiados em todo o país, sendo Minas Gerais um dos Estados com mais membros. Em Leopoldina, ele tem como presidente da Comissão Provisória o advogado Alessandro Rubim Barbosa e entre os seus filiados o dentista Roberto de Oliveira e o vereador Diego Sávio, um dos mais atuantes da Câmara Municipal de Leopoldina. Segundo uma fonte do jornal Leopoldinense, o PTdoB caminha para participar de uma chapa majoritária nas Eleições deste ano em Leopoldina podendo oferecer um nome para prefeito ou vice-prefeito, o que vai depender das negociações já em curso nesse sentido. O Partido também inscreveu um bom número de eleitores com desejo de disputar uma cadeira na Câmara Municipal de Leopoldina.

A REDE nas eleições deste ano

O jornal conseguiu informações de que o partido Rede Sustentatibilidade em Leopoldina, comporá uma chapa coligada com o PTdoB com candidatos para concorrer à Câmara Municipal de Leopoldina. Uma resolução aprovada pelo Elo Nacional da Rede Sustentabilidade traz orientações importantes de como o partido deve participar das próximas eleições. O documento prevê que a agremiação lance candidatos capazes de defender um novo modo de governar nos principais municípios, como também apresente alternativas de renovação da política, com a construção de um projeto de cidades economicamente responsáveis, socialmente justas e ambientalmente sustentáveis. O objetivo é reforçar os ideais de uma nova política e da sustentabilidade nas propostas a serem experimentadas, na prática, pelas populações locais, por meio da elaboração dos programas de governo junto à comunidade. O primeiro passo foi a criação das comissões provisórias municipais, que ficarão a cargo de organizar a REDE para as próximas eleições, em âmbito local. Outra meta será impulsionar o desenvolvimento sustentável nos municípios. Por outro lado, a mesma resolução reforça mais uma vez que as alianças a serem formadas com outros partidos devem seguir a risca esses conceitos estabelecidos nos princípios e valores do partido. Dessa forma, o fechamento de possíveis coligações municipais deverá seguir com base no conteúdo programático, desde que sejam levados em consideração os preceitos da sustentabilidade nas cidades, na construção da ética e uma nova forma de fazer política. Assim, as alianças municipais estarão sujeitas à homologação pelo respectivo Elo Estadual ou Nacional, que tomarão as decisões com base nos princípios e valores do partido.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »