09/07/2016 às 12h04min - Atualizada em 09/07/2016 às 12h04min

DNIT vai sinalizar trecho da BR116 em Leopoldina

Intervenções fazem parte de um conjunto de ações que a instituição vem realizando no município

Texto e fotos João Gabriel B. Meneghite
O pôr do sol ofusca a visão dos motoristas, sendo mais um fator de risco de acidentes.
O DNIT - Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre acaba de instalar três quebra-molas na BR116, no trecho que corta o município de Leopoldina. As intervenções da instituição vão além e, segundo informações obtidas por nossa reportagem, o trecho de Leopoldina terá toda a sinalização reformulada, incluindo troca de placas antigas, bem como inclusão de novas sinalizações, além de pintura das faixas horizontais e verticais num trecho de aproximadamente 10km, entre o trevo de entroncamento da BR116 com a BR267 (sentido Juiz de fora), até nas proximidades da Expresso Frio, no bairro Três Cruzes.
Acesso aos bairros São Cristóvão, Bela Vista e adjacências ganhou redutor de velocidade.
No local foram registrados muitos acidentes
Nesta manhã deste sábado (09/07), homens do DNIT já iniciaram os trabalhos que fazem parte de um conjunto de ações que a instituição vem realizando no município.
 
Redutores de velocidade eram uma antiga reivindicação dos moradores

Recentemente, foram instalados redutores de velocidade em três pontos da rodovia: numa reta próximo ao bairro Três Cruzes; próximo do acesso ao bairro São Cristóvão [região do antigo Café Emma] e no trevo do posto de fiscalização da PRF - proporcionando aos policiais mais segurança e facilidade de abordagem.
No trevo de acesso ao Bairro Três Cruzes, também foram registrados muitos acidentes
Há algum tempo o jornal Leopoldinense vem publicando reportagens sobre a preocupação da população com os constantes acidentes na região, principalmente àqueles que utilizam a rodovia para ter acesso aos bairros Três Cruzes, São Cristóvão e Fortaleza.

No final do mês de maio, a reportagem do jornal Leopoldinense esteve na sede do DNIT em Leopoldina e levou questionamentos também em relação aos trevos, e uma possível necessidade de remodelação dos mesmos. O engenheiro Márcio Gusmão comentou que cerca de 80% dos acidentes nesses locais são decorrentes de imprudência dos motoristas. Ele informou ainda que o DNIT tem reforçado a sinalização nos trevos da região, e que um estudo pode ser realizado para análise técnica, sobre a necessidade ou não de uma remodelação nesses locais.

Trevo de entroncamento da BR116 (Leopoldina-Rio) com a BR267 (Leopoldina-Juiz de Fora) - Foto: Minas Drone
Trevo de acesso à cidade pela rua José Peres (Pórtico) - Foto: Minas Drone
Trevo de entroncamento da BR116 com a BR120 (Leopoldina-Cataguases) - Foto: Minas Drone
Desde 2013 o vereador Diego Sávio, PTdoB, vinha protocolando indicações solicitando ao Chefe do DNIT a instalação de radares ou redutores de velocidade no trecho entre a empresa de bebidas Distribuidora Damata e nas proximidades do bairro Três Cruzes no trecho compreendido entre os quilômetros 765 e 766.

Ao todo, foram três indicações: Indicação nº 35, de janeiro de 2013, Indicação nº 45, de fevereiro de 2013 e a Indicação 205, de novembro de 2013. Além das indicações, o parlamentar, protocolou junto ao Ministério Público solicitação para que fosse instalado nas proximidades do bairro Três Cruzes radares ou redutores de velocidade para diminuir a incidência de acidentes neste trecho.

Não contente, o vereador protocolou um pedido junto ao Ministério Público Federal solicitando explicações sobre a não instalação de radares ou redutores de velocidade na altura dos quilômetros 759 e 761 da BR 116. No pedido, o vereador anexou algumas fotos dos acidentes, inclusive com vítimas fatais, que vem ocorrendo insistentemente na altura dos referidos quilômetros.

Prefeitura ficou responsável pela sinalização

Conforme o jornal Leopoldinense já publicou, o DNIT fez uma parceria com a Prefeitura de Leopoldina na qual o órgão federal ficou responsável pela construção e pintura dos redutores de velocidade e o município ficou responsável pela sinalização vertical que anuncia a existência deles a partir de 100 metros de distância para que os motoristas não sejam surpreendidos com os ‘quebra-molas’.

Segundo o Chefe do Departamento Municipal de Trânsito e Presidente do Conselho Municipal de Trânsito, José Geraldo Cevidanes, após uma tomada de preços a Prefeitura mandou  confeccionar as placas de sinalização que já foram instaladas e obedecem ao padrão previsto no Código de Trânsito Brasileiro conforme orientação do DNIT.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »