13/11/2016 às 17h44min - Atualizada em 13/11/2016 às 17h44min

Ministério da Saúde lança edital com mil vagas para brasileiros no Mais Médicos

Agência Brasil
Se não fossem os médicos cubanos Lázara, Marlene e Oleski a situação seria mais precária em Leopoldina.
O Ministério da Saúde lançou na sexta-feira, 11 de novembro, edital de abertura de mil novas vagas para profissionais brasileiros no âmbito do programa Mais Médicos. A proposta é ampliar a participação de brasileiros na iniciativa, por meio da substituição de médicos cubanos que participam do programa mediante acordo de cooperação com a Organização Pan-americana da Saúde (Opas).

Ao todo, são mil novas vagas em 462 municípios, sendo 838 ocupadas atualmente por profissionais cubanos e outras 166 relativas a reposições de desistentes. A meta do governo é substituir 4 mil médicos cooperados em três anos, reduzindo de 11,4 mil para 7,4 mil o número de participantes cubanos no programa.

O edital

A maioria das vagas do edital se concentra em capitais, regiões metropolitanas e municípios com mais de 250 mil habitantes. Ainda de acordo com a publicação, médicos brasileiros terão 15 dias para permutar sua vaga com outro profissional selecionado. Com isso, o governo espera que os candidatos tenham mais uma chance de garantir a atuação onde desejam.

Inscrições

As inscrições serão realizadas entre 20 de novembro e 23 de dezembro. As vagas que não forem preenchidas por médicos brasileiros com atuação no país serão ofertadas a brasileiros formados no exterior. A previsão do ministério é que, a cada três meses, um novo edital seja publicado com novas vagas para o Mais Médicos.

Números

Atualmente, dos 18.240 médicos participantes do programa, 5.274 são formados no Brasil (29%), 1.537 têm diplomas do exterior (8,4%) e 11.429 fazem parte do acordo de cooperação com a Opas (62,6%). Mais de 63 milhões de famílias, de acordo com o governo, são assistidas por esses profissionais.

Para refrescar a memória

Cubanos do Programa Mais Médicos em Leopoldina

Os médicos cubanos Lázara Milagros Velasco Gomes, Marlene Muniz Tamaio e Oleski Savala, atendem ao Programa Saúde da Família em Leopoldina

Luiz Otávio Meneghite

A Secretária Municipal de Saúde, Lúcia Helena Fernandes da Gama, retornou no dia 22/4/2014, de Belo Horizonte onde recepcionou em nome do prefeito José Roberto de Oliveira, três médicos cubanos integrantes do ‘Programa Mais Médicos’, para trabalhar em Leopoldina.

São duas mulheres e um homem, Lázara Milagros Velasco Gomes, Marlene Muniz Tamaio e Oleski Savala, que estão lotados em unidades básicas de saúde do Programa Saúde da Família. O jornal Leopoldinense apurou que todos os três já participaram de outras missões voluntárias em países como Venezuela e Angola. Em Leopoldina, os médicos cubanos não ocupam lugares de médicos brasileiros e suprem vagas onde se tem encontrado dificuldade de permanência de profissionais.
 
Na ocasião da chegada dos médicos cubanos a Leopoldina, a secretária Lúcia Gama contou ao jornal Leopoldinense que, o que ouviu dos três médicos durante a viagem para Leopoldina, a deixou entusiasmada. “É tudo o que sonhei para o Programa Saúde da Família em Leopoldina. Acredito, disse Lúcia, que a maior parte dos nossos problemas no setor serão resolvidos com esses profissionais

Na mesma ocasião, o Prefeito José Roberto também falou da chegada dos médicos cubanos: “É com grande satisfação que recebemos os três médicos, dentro do programa do Governo Federal e vamos dar toda assistência necessária, para o bom desempenho destes profissionais, priorizando cada vez mais, uma saúde melhor para os leopoldinenses”, finalizou.
 
 
 
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »