30/11/2016 às 18h32min - Atualizada em 30/11/2016 às 18h32min

OAB/ Leopoldina participa da II Conferência Nacional da Mulher Advogada

Mais de duas mil profissionais do Direito de todo o país lotaram o grande teatro do Palácio das Artes, no Centro da capital mineira, para acompanhar o evento.

Dra. Ivete Freitas de Oliveira, diretora da Comissão da Mulher da OAB Leopoldina.
O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil realizou nos dias 28 e 29 de novembro, em Belo Horizonte - MG, a II Conferência Nacional da Mulher Advogada. O evento tem como tema central "Democracia e Gênero" e tem o objetivo de levantar as principais bandeiras do universo feminino frente aos desafios da advocacia contemporânea.

Mais de duas mil profissionais do Direito de todo o país lotaram o grande teatro do Palácio das Artes, no Centro da capital mineira, para acompanhar o evento. Com o tema central "Democracia e Gênero", o encontro tem o objetivo de levantar as principais bandeiras do universo feminino frente aos desafios da advocacia contemporânea.

 

  Mais de duas mil profissionais do Direito lotaram o  Palácio das Artes


O presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de Minas Gerais (CAA/MG), Sérgio Murilo Braga ressalta que valorizar a mulher advogada sempre foi a palavra de ordem da CAA/MG. O dirigente destaca os diversos benefícios voltados para elas que são oferecidos pelo Serviço Social da instituição, como o auxílio maternidade e o kit acolhimento, por exemplo.

Discursos

“O que nos move é, acima de tudo, a certeza de que o avanço da participação feminina na advocacia e em todas as demais esferas da vida social e política é meio de construir uma verdadeira democracia, mais justa, mais fraterna, mais humana.” Com estas palavras o presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, abriu a II Conferência Nacional da Mulher Advogada.

Lamachia lembrou que a Ordem dos Advogados do Brasil, que congrega hoje mais de 477 mil advogadas (número próximo do total de 523 mil advogados do sexo masculino), tem buscado contribuir para a promoção dos direitos das mulheres, impulsionando a valorização das profissionais da advocacia e lutando pela consecução da plena igualdade de gênero no país.

A presidente da Comissão Nacional da Mulher Advogada da OAB, Eduarda Mourão, também proferiu um dos pronunciamentos de abertura do evento: “na bandeira de Minas, esse maravilhoso Estado que nos recebe com os braços abertos, está cravada a inscrição ‘liberdade, mesmo que tardia’. Então vamos viver isso. Não iremos retroceder, pelo contrário, vamos firmar um pacto de diálogo firme e transparente, sob o seguinte lema: exercer a liberdade em busca da igualdade”, propôs a advogada, já no início de sua fala.

Ao comentar o triste quadro de violência contra a mulher existente no Brasil, a presidente lembrou que idosas e negras são as que mais sofrem violência física, psicológica e patrimonial.

(Fonte: CAA/MG OAB-Site OAB Nacional-Adaptações e retirada Matheus Oliveira)

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »